domingo, setembro 28, 2014

VOTAÇÃO DADA POR LIDERANÇAS DE IPU AOS SEUS CANDIDATOS A DEPUTADO SERÁ O PONTO DE PARTIDA PARA A SUCESSÃO MUNICIPAL

Nos últimos meses temos tido cautela sobre a projeção da política ipuense para 2016, pois somente depois das eleições governamentais de 05 de outubro é que poderemos fazer uma projeção mais concreta, pois a grosso modo nunca se viu um opositor do governo do Estado vencer as eleições para prefeito da cidade em toda sua história.
Porém as eleições legislativas, sobretudo para Deputado Estadual, nos permite fazer uma projeção em cima dos resultados possivelmente obtidos por suas lideranças.

AUGUSTA BRITO/PREFEITO SERGIO RUFINO – Com uma administração discreta, sem obras desenvolvimentistas e apenas pautada no pagamento dos salários dos funcionários públicos em dia, o prefeito conta com um grupo de seis vereadores que oficialmente trabalham para sua candidata. Desfalcado do Vice Carlos Eduardo e do seu irmão vereador Nonato Filho, o Grupo Liberdade tem a máquina pública a seu favor. Embora com muita dificuldade de popularidade e visto como um gestor que faz uma administração muito familiar e sem secretários que se destaquem perante a inquieta classe urbana de Ipu, o chefe do executivo deverá dar uma votação de 5.500 a 6.500 votos para Augusta. Qualquer resultado abaixo dessa projeção será preocupante, principalmente se um dos candidatos da oposição tiver uma margem de diferença de menos de mil votos em relação a cabritinha do Graça. 

Os eventos políticos do prefeito e do seus candidatos tem sido motivo de preocupação devido a baixa empolgação e presença de público. A coisa só não fica mais feia por que os funcionários da prefeitura de cargos comissionadas tem ajudado a fazer volume na hora das aparições públicas dos candidatos da Liberdade.
Sergio sabe que tem a obrigação de vencer as eleições legislativas como todo o prefeito do interior deve fazer, e hoje se sabe também que ele está montando uma estrutura forte para os últimos dias de campanha para superar os 7.000 votos. A ideia original de ultrapassar os históricos 8.000 votos foi proibida de ser anunciada na imprensa ligada ao Prefeito.

Reafirmo aqui que sua candidata deverá ser a mais votada em Ipu. Mas a apoteose eleitoral de Sergio e Irmãos Rufinos só seria possível se a votação de Augusta superasse a soma de todos os principais candidatos de oposição juntos (Sergio Aguiar, Aderlânia, Odilon Aguiar e Leonardo), uma tarefa totalmente impossível para um gestor que soma deserções políticas. 

SERGIO AGUIAR/ TOINHA CARLOS – Com um histórico de vitórias eleitorais legislativas estaduais e federais em Ipu, a ex-prefeita tem militado com intensidade nos últimos dez dias com reuniões, visitas e recentemente fez um satisfatório evento em sua residência na Mina. Mesmo com a sua tão conhecida deficiência de articulações políticas e de marketing, Toinha tem a seu favor o fiel voto partidário da sua facção. Dificilmente um histórico eleitor “pé de boi” terá seu voto dado para um outro candidato que não seja Sergio Aguiar. Com cinco vereadores no seu grupo e com suplentes de grande potencial, Toinha e Diego ao lado do ex-prefeito Sávio Pontes trabalham para dar algo entre 4.500 e 5.500 votos para o seu Estadual. Se essa votação não perder de vista a de Augusta, ou seja, a margem de diferença for menor que mil votos, Toinha e seu grupo devem sair as ruas para comemorar. 
Uma votação abaixo de 4.000 votos ou com uma elástica diferença para a Cabritinha seria o caos. Mas existe um detalhe que tem sido pouco percebido pelo grupo de Toinha: Sergio Aguiar tem uma reeleição com caminho pavimentado, enquanto Augusta tem complicações em sua primeira eleição pois disputa uma das duas possíveis vagas da sua legenda (PCdoB) com outros três potentes candidatos.

ODILON AGUIAR/ CASAL PICA PAU – Com forte penetração nos mais de 11.000 eleitores que votaram em Sergio Rufino em 2012, a ex-Prefeita Corrinha tem como grande trunfo seu carisma e amizade que nutre com muitas famílias de Ipu que foram contempladas em sua administração. Os eventos e visitas promovidos pelo Casal Pica Pau tem sido marcado por muita empolgação e adesões até silenciosas de funcionários da Prefeitura. Contra Corrinha existe o fato da mesma não ter vereadores em seu Grupo, bem como as suas constantes saídas de cena da política ipuense, pois a mesma reside em Fortaleza. Se a esposa de Torrim conquistar a metade dos votos de uma das facções que possuem mais estrutura, como é o caso de Augusta e Sergio Aguiar, ela já tem o que comemorar. Mas a grande meta é de dar algo em torno de 3.000 votos para Odilon Aguiar.
Nesse percurso o Casal Pica Pau tem causado muita preocupação dentro do Grupo do Prefeito, pois este sabe que muitos daqueles que votaram nele foram realmente “emprestados” por Corrinha, e que um simples pedido de voto dela dificilmente lhe será negado.

ADERLÂNIA NORONHA/ NONATO MARTINS – O ex-vereador ao lado dos seus filhos o Vice Prefeito Carlos Eduardo e do Vereador Nonato Filho, estão mais de olho em 2016 do que em 2014. A ideia central de Nonato é mostrar que tem força eleitoral e se projetar mais uma vez como o fiel da balança nas próximas eleições municipais, onde seria mais uma vez cortejado para indicar o Vice de uma chapa majoritária ao executivo. A ideia de ser Carlos Eduardo um nome para a disputa da prefeitura em 2016 não empolga, pois ele e seus familiares continuarão usando a Prefeitura com seus cargos como base política se maculando com seus vínculos com o poder, contando para isso com a complacência do Prefeito de Ipu que tenta adiar a ruptura (ou quem sabe um “entendimento”) com os Martins de Nonato quando o processo sucessório municipal chegar. 
A meta é ultrapassar os 1.500 votos para Aderânia, a esposa do abastardo Genecias Noronha. Mas nos últimos dias os funcionários da Prefeitura ligados aos Martins de Nonato tem sido alvo de pressão para não votarem em seus candidatos e sim em Augusta como quer o prefeito. Dentro do Grupo Liberdade a ordem é minar eleitoralmente Nonato e filhos dentro da administração, enfraquecendo-os para depois das eleições haver um eventual acerto de contas.

LEONARDO ARAÚJO/ DR. LUIZ– O conceituado médico e homem íntegro de nossa sociedade, obteve discretos 700 votos quando se candidatou a Prefeito em 2012. Mas em 2014 Dr. Luiz que lidera o PMDB de Eunício em Ipu, busca dar uma boa votação para o advogado Leonardo e para isso tem atuado ao lado do seu fiel escudeiro Dr. Júnior Pereira de maneira mais agressiva. Sem compromisso em dar uma estrondosa votação para o seu Estadual, tenta ele demarcar território com o PMDB e seus candidatos de olho em 2016. A vitória de Eunício em Ipu é a grande meta de Dr. Luiz, mas dando uma votação regular em torno de 1.000 votos para Leonardo o que seria plausível para quem não faz política pela via oligárquica.

CONCLUSÃO – As urnas mandam seu recado. E após a abertura das urnas no próximo domingo, as cartas para 2016 já estarão sobre a mesa. 

6 comentários:

Anônimo disse...

TU QUER DIZER QUE FUMO SÓ VALE SE FOR DOBRADO?

Anônimo disse...

A análise só esqueceu de uma coisa a turma dos Rufinos sabe como ninguem fazer a diferença mas ultimas horas. Podem apostar émais de 7000 votos

Anônimo disse...

Ei kleber... coloca a capa da VEJA.

Anônimo disse...

SO QUEM PODER COMEMORAR UMA VITORIA E O GRUPO DO SERGIO RUFINO, SOBRE OBRAS VAI NA INGAZEIRAS,NO ENGENHO,NO MARRUAS ,NO ESCONDIDO.NO ABILIO MARTINS.O PIOR CEGO E AQUELE QUE NAO QUER VER

Anônimo disse...

NO DOMINGO VOU COMEMORAR A VITORIA DA CABRITINHA E VOÇÊS PODEM ROER

Francisco Lucas disse...

Eu vou vota e em branco q e melhor.