sexta-feira, fevereiro 12, 2021

EX-PREFEITO DE CAMPOS SALES TEM ENCONTRO COM O DEPUTADO MOSES RODRIGUES

O ex-prefeito da cidade de Campos Sales, radialista Moésio Loiola esteve reunido com deputado federal Moses Rodrigues (MDB/CE), para solicitar a liberação das verbas federais que foram licitadas para aquele município: “Estive com o Deputado Federal Moses Rodrigues. Solicitei a ele a liberação do restante dos recursos para a conclusão de todas as obras federais em andamento no município de Campos Sales. As licitadas, contratadas e em andamento serão todas concluídas, segundo o deputado. Pra mim, o município não pode e nem deve ser prejudicado. Nisso ai, estão o hospital, o mirante e a feira de eventos , entre outros. Mais uma vez muito obrigado a esse grande deputado, que tão bem representa Campos Sales.” Destacou Moésio Loiola.

com informações do blogueiro Wilson Gomes 

sábado, fevereiro 06, 2021

MEDICINA NA UECE !!! - ALUNO DO COLÉGIO IPUENSE CONQUISTA APROVAÇÃO HISTÓRICA

 

O Colégio Ipuense através da sua Equipe de Profissionais, compartilha com a comunidade Ipuense e cidades vizinhas, em especial Ipueiras, a aprovação do aluno RENAN MARTINS LOPES em 9° lugar  (ampla concorrência) em Medicina na UECE. 

A aprovação de Renan reafirma a força da proposta Pedagógica do Colégio Ipuense e sua competência em manter a educação Ipuense como referência no Ceará! 

Com informações via redes sociais (Whatsap)

terça-feira, fevereiro 02, 2021

COM O PODER DA MÁQUINA PÚBLICA, GOVERNO EMPLACA ALIADOS NO COMANDO DO CONGRESSO

O dia 1º de Fevereiro entra para a história do bolsonarismo com as eleições de Artur Lira (PP) para a presidência da Câmara e Rodrigo Pacheco (DEM) para a presidência do Senado. Ambos serão teoricamente aliados das pautas governistas nos dois próximos anos. Posto isso, uma agenda de reformas será pautada nos próximos meses e a ideia de um impeachment de Jair Bolsonaro fica num horizonte bem distante. Em tese, as relações entre o Poder Executivo e o Poder Legislativo serão mais em consonância política.

Bolsonaro abandonou seu discurso de campanha de que não faria a "velha política" ao lado da bancada fisiologista do centrão. O presidente usou a máquina e distribuiu cargos e bilhões de emendas para cooptar os parlamentares, sobretudo na câmara federal onde era também questão de honra derrotar o inimigo Rodrigo Maia (DEM) com seu candidato Baleia Rossi (MDB).

sexta-feira, janeiro 29, 2021

GOVERNADOR EXIGE RAPIDEZ PARA O LANÇAMENTO DO EDITAL DO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR

 

Em live (clique aqui) nesta sexta, 29, o Governador Camilo Santana confirmou que está cobrando brevidade de seus assessores para o lançamento do Edital do Concurso da PM -CE. Também na transmissão, o Secretário de Segurança Sandro Caron disse que os editais (PM, Polícia Civil e Pefoce) sairão em Fevereiro/2021.

O Massa concursos iniciará suas matrículas nesta segunda-feira, 01 de fevereiro, em horário comercial no Patronato de Ipu.

Estamos com uma super equipe de profissionais que irão deixar você em plenas condições de Aprovação!

Importante: devido os protocolos de segurança exigidos pelas autoridades municipais de vigilância sanitária, teremos em Ipu apenas duas turmas de 25 alunos. Então, VAGAS LIMITADAS!

quarta-feira, janeiro 27, 2021

VILA DE JERI PROÍBE ENTRADA, COMERCIALIZAÇÃO E USO DE RECIPIENTES E EMBALAGENS DE PLÁSTICO

O prefeito do Município de Jijoca de Jericoacoara, Lindbergh Martins, assinou nesta terça-feira (26) decreto que proíbe a entrada, comercialização e uso de garrafas, copos, pratos, sacolas e talheres plásticos na Vila de Jericoacoara, um dos principais destinos turísticos do Nordeste. A proibição se estende ainda para itens descartáveis de isopor. Canudos descartáveis já eram proibidos na Vila. A medida se aplica a todos os estabelecimentos e atividades comerciais da Vila, "como restaurantes, bares, quiosques, lanchonetes, ambulantes, hotéis, pousadas, dentre outros".

Moradores e visitantes também deverão se adequar à nova determinação. A Prefeitura estipulou prazo de 120 dias para adequação e retirada de circulação das embalagens e recipientes agora proibidos. 

Os estabelecimentos e atividades comerciais devem estimular o uso de sacolas retornáveis ou reutilizáveis;

Os estabelecimentos ficam obrigados a afixar placas informativas junto aos locais de embalagem de produtos e caixas registradoras fornecidas pela Administração;

Não se aplica às caixas de isopor utilizadas para transporte e acondicionamento de alimentos, bebidas e demais produtos e que, embora de material não biodegradável, não são usadas como descartáveis; 

Para quem descumprir o novo decreto, a penalização pode flutuar entre notificação, multa a fechamento definitivo do estabelecimento. Para o gestor municipal, a medida visa estimular o turismo sustentável e ambiental.

"A vila de Jericoacoara não aguenta mais o turismo sem o mínimo de consciência sustentável. O meio ambiente na região pede socorro, e a proibição do plástico será o pontapé inicial para que a nossa natureza não desapareça do mapa. Já tínhamos proibido a utilização do canudinho plástico, agora será todo e qualquer material que possua o componente", explicou Lindbergh.

Fonte: DN

segunda-feira, janeiro 25, 2021

APÓS 14 MESES SEM PARTIDO, BOLSONARO DEVE SE FILIAR AO PATRIOTA

Após passar 14 meses sem filiação a nenhum partido, o presidente Jair Bolsonaro deve se filiar ao Patriota. De acordo com o jornalista José Maria Trindade, da Jovem Pan, o presidente descartou outros convites de partidos políticos, como o PL, por não querer carregar as contas dos pecados antigos das legendas. Agora, a expectativa é a de que toda a família Bolsonaro se filie ao partido. Com isso, Carlos Bolsonaro e Flávio Bolsonaro, atualmente filiados ao Republicanos, assim como Eduardo Bolsonaro (PSL), devem acompanhar o pai na mudança partidária. Bolsonaro rompeu com a legenda que o elegeu presidente, o Partido Social Liberal (PSL), em novembro de 2019.

O anúncio da saída de Bolsonaro do PSL aconteceu junto com a proposta de criação de um novo partido, o Aliança pelo Brasil. Ao longo de 2020, o presidente defendeu em diversas ocasiões a criação da legenda, que não conseguiu assinaturas necessárias para adquirir a obtenção do registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Até 26 de fevereiro do ano passado, o grupo tinha apenas 3.334 das 492 mil assinaturas necessárias. Com a dificuldade de formalização, em novembro de 2020, Bolsonaro já afirmava possibilidade de recorrer a uma “nova opção” de partido, caso do Aliança não saísse do papel. No fim do ano, em entrevista à Jovem Pan, o vice-presidente do partido disse que a tentativa de registro da legenda continuaria mesmo sem a figura de Bolsonaro.

FONTE: Jovem Pan

TRANSPARÊNCIA - QUEM ESTÁ NA LISTA DOS VACINADOS DE IPU?

Na última sexta (22), o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) expediu recomendação a fim de que o prefeito e secretário de Saúde de Ipu apresentem seus Planos de Operacionalização para a Vacinação contra a Covid-19. A recomendação de autoria do promotor de Justiça Ítalo Souza Braga, fundamentam-se diante do cenário de pandemia do novo coronavírus, bem como dos princípios que regem as atividades da administração pública.  

Existem muitos questionamentos nas redes sociais sobre a possibilidade de algum tipo de "fura fila" ocorrido em Ipu. Verdade ou não, o importante é que a Secretaria de Saúde divulgue o mais breve possível e não apenas para o MP, a relação dos cidadãos ipuenses que já foram contemplados  com a vacinação. 

sábado, janeiro 23, 2021

ÁUDIO- FIQUE POR DENTRO DAS ÚLTIMAS DA POLÍTICA NACIONAL E IPUENSE



POPULARIDADE DE BOLSONARO CAI EM MEIO A VACINAÇÃO E O NOVO AVANÇO DA PANDEMIA

O governo do presidente Jair Bolsonaro é avaliado como ruim ou péssimo por 40% dos entrevistados em pesquisa divulgada nesta sexta-feira, 22, pelo instituto Datafolha, ante 32% do levantamento anterior, do início de dezembro. O aumento da desaprovação acontece em meio à piora da pandemia da covid-19, às dificuldades na vacinação e o fim do auxílio emergencial.

Bolsonaro é considerado ótimo ou bom por 31%, ante 37% da última pesquisa. De acordo com o levantamento, ele é avaliado como regular por 26% dos entrevistados, contra 29% anteriormente. Esta oscilação está dentro da margem de erro de dois pontos porcentuais para mais ou para menos. O Datafolha realizou a pesquisa nestas quarta, 20, e quinta-feira, 21, por telefone, por causa das restrições sanitárias da covid-19. Foram ouvidas 2.030 pessoas em todo o País.

Entre os que têm muito medo de contrair o novo coronavírus, a reprovação de Bolsonaro aumentou de 41% em dezembro para 51%. Já a aprovação caiu de 27% para 20%. Entre os que têm pouco medo de pegar covid, a rejeição foi de 30% para 37%, enquanto a aprovação oscilou de 36% para 33%.

No grupo dos que afirmam não ter medo do coronavírus, 21% reprovam Bolsonaro (ante 18% na sondagem anterior) e 55% aprovam (antes eram 53%).

Capacidade para governar e Confiança

Segundo a pesquisa, 50% consideram que Bolsonaro não tem capacidade para governar, ante 52% em dezembro. Já a porcentagem dos que o consideram capaz ficou em estabilidade, de 45% para 46%. 

O Datafolha divulgou ainda que 41% nunca confiam na palavra do presidente (ante 37% da pesquisa anterior), enquanto 38% confiam às vezes (ante 39%) e 19% sempre confiam (eram 21%).

Fonte: Terra.com.br

SENADOR EDUARDO GIRÃO AVALIA CENÁRIO NACIONAL E ANALISA SUCESSÃO GOVERNAMENTAL

 

Após concluir o segundo ano do primeiro mandato como senador, Eduardo Girão (Podemos) é um dos parlamentares que cobram  a convocação extraordinária do Congresso Nacional em meio à segunda onda da Covid-19 no País. Em entrevista exclusiva ao Diário do Nordeste, o senador reafirma postura "independente" em relação ao Governo Bolsonaro, mas critica o que considera uma "politização da pandemia" e diz ser contrário à abertura de um processo de impeachment, que, segundo ele, iria "tumultuar a democracia". Girão classifica a gestão federal como um "governo de transição". 

Quanto aos atrasos na imunização dos brasileiros, o parlamentar atribui o problema à “falta de união” que tem marcado as relações políticas no País, e afirma que tem muita gente “torcendo contra” por interesses políticos. Ele elogia a postura do Governo Federal ao longo da crise sanitária e cobra “gratidão” do Governo do Estado pelas ações até aqui. 

Ao Diário do Nordeste, Girão também fala sobre a eleição para a Presidência do Senado e sobre o cenário político local. Para ele, as eleições municipais de 2020 mostraram um “grito de liberdade” dos fortalezenses e cearenses com resultados obtidos pela oposição nas urnas. Sempre envolvido com temas como combate à corrupção e à impunidade, o senador sustenta que seu grupo político representa “uma nova forma de fazer política, a boa política”.

DN - O senhor reafirma, desde que assumiu o mandato, postura de independência em relação ao Governo do presidente Jair Bolsonaro. Qual a sua avaliação sobre a condução federal da pandemia?  

A postura desde o início do mandato é muito clara. A gente vota pelo Brasil, pelos brasileiros. E muitas vezes até contrariamos as visões com relação ao Executivo. Podemos dizer que essa independência está muito clara, inclusive com críticas fortes a algumas posições do Governo Federal, mas também reconhecendo feitos positivos. Com relação à pandemia, o que vejo é que se politizou a pandemia no Brasil.

Vejo isso com muita tristeza, porque isso vai desde um tratamento precoce, que é demonstrado por várias pesquisas científicas no mundo inteiro que existe algum grau de eficiência, por menor que seja. A gente não pode negar isso às pessoas por uma questão ideológica. A gente não pode negar às pessoas que, por exemplo, ivermectina, hidroxicloroquina, têm algum efeito positivo (contra a Covid-19). Mesmo que não seja o que estão alardeando, mas têm algum efeito de evitar que as pessoas se agravem em seus casos.  

A gente vive um momento muito sombrio no Brasil, é um negócio estranho, porque essa politização pode estar fazendo com que vidas não sejam poupadas. Então, acredito que esse debate foi um pouco irracional, tudo isso. De um lado e de outro. Acho que a gente não pode negar tratamento às pessoas, a esperança das pessoas. E vejo um esforço muito grande para detonar pesquisas, sabe? É uma coisa até desumana. Desumana.

Eu acho que está todo mundo buscando solução, todo mundo. Isso pegou de calça curta todo mundo: Executivo, Legislativo, Judiciário, todo ser humano no planeta. Então está faltando um pouco de humanidade para buscar alternativas, e não desconsiderar. Eu tomei ivermectina. Tomei e conheço muita gente em Fortaleza, em Brasília, no Brasil, fora do Brasil, que tomou ivermectina, hidroxicloroquina, nos primeiros momentos quando sentiu (manifestações da doença). (...) Não existe porque essa demonização desses medicamentos, que têm salvado.

Relatos a gente vê, mas é aquela coisa do politicamente correto, então isso é muito perigoso. Tenho feito isso nas redes sociais, mesmo sendo, às vezes, diminuído em termos de entrega, de alcance, porque existe uma censura branca nas redes sociais já, o que é muito perigoso para a democracia. O que não interessa ao establishment, ao que eles pensam, o que diverge deles, diminui o potencial do seu alcance na rede social, mas continuo fazendo, porque quero colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilo, sabendo que estou seguindo a minha consciência, tentando ajudar da forma que posso.  

DN - Em meio às instabilidades em Brasília, partidos de oposição têm feito pressão por encaminhamento de um pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro. O senhor vê motivos para um processo de impedimento? Como se posiciona sobre isso?  

Eu vejo isso como uma forma de tumultuar a democracia. É um fato que o presidente também não ajuda nesse aspecto, né? Mas, desde que houve a posse... antes mesmo da posse, mas durante esses dois anos mesmo de mandato, não teve paz sequer um dia. Muita confusão, muita gente torcendo contra, repito, o presidente também não ajuda, retrucando. Mas o fato é que isso não é bom para ninguém.

As pessoas precisam entender, todos nós estamos no mesmo barco. É o processo democrático. Foram 58 milhões de brasileiros que levaram o presidente a assumir o mandato, elegeram o presidente. Então não é assim, na força. Acho que a democracia no Brasil ainda é muito jovem, e mais um impeachment... por um motivo que não clareza nenhuma, não tem clareza, muito pelo contrário. Acho que esse Governo, em relação a outros, pelo menos escândalos de corrupção, você não ouve falar.

Por mais que tenha falhas nesse Governo, e tem falhas, eu tenho denunciado, eu tenho mostrado: aproximação com o Centrão, essa indicação do ministro Kássio (Nunes) para o STF (Supremo Tribunal Federal), que foi algo que não poderia nunca ter sido negociado. O Supremo há muito tempo é questionado e poderia ter ali uma figura que fosse a favor da Lava Jato, que está sendo sabotada pelos três poderes da República, o Judiciário, o Executivo e o Legislativo também, inclusive com interferência na Polícia Federal.  

Tenho uma PEC para que não haja essa interferência, tenha mandato para o diretor-geral, lista tríplice, enfim, independente se sai presidente, entra presidente, continua a diretoria. Mas acredito muito que nós temos uma responsabilidade comum com relação a tudo isso, e vejo claramente que esquemas como o Petrolão, Mensalão, aquelas vergonhas nacionais que a gente tinha, de outros governos aí, de escândalos por cima de escândalos, isso não está tendo agora.

Vejo a maioria dos ministérios com pessoas capacitadas, preparadas, que têm feito um trabalho para a Nação, com algumas exceções em alguns ministérios, mas a gente vê um outro comprometimento e não vê esses escândalos todos. Então, a gente não pode, pelo delírio, de uma forma vazia, para tumultuar a democracia, querer fazer impeachment. Isso é algo que atrasa o País e tem interesse eleitoreiro. O interesse é eleitoreiro.  

Vejo até esse Governo como um governo de transição. Acredito que foi para tirar uma estrutura política corrupta, carcomida, enlamada totalmente na corrupção, e precisava dar uma sacudida. Mas acredito que faz parte do processo de transição que a gente vive, para vir depois um outro Governo, que tenha mais os anseios, as pautas da sociedade, contra a impunidade, que é o que realmente coloca esse País de joelhos para o mundo. A corrupção no Brasil é o grande problema. E que possa trazer novos ares para esse Brasil, que ele é fantástico, ele é riquíssimo. Então, se tiver um Governo que tenha essa habilidade, pode gerar muitos frutos para as futuras gerações. É um País cheio de oportunidades, com reservas de todas as formas que a gente pode imaginar, potencial para o turismo fabuloso, e para tantas outras possibilidades de negócios.  

O que a gente precisa é de serenidade. Acredito que pautas da sociedade, como o combate à corrupção, a impunidade, a (prisão em) segunda instância são urgentes, (assim como) o fim do foro privilegiado. A grande blindagem dos corruptos no Brasil é o foro privilegiado. Aí fica o STF protegendo o Senado, e o Senado protegendo o STF, que podem investigar um ao outro. Fica esse ciclo vicioso para a nossa Nação.

Daqui a dois anos tem eleições, tem outros nomes, para que a gente possa escolher outras opções em 2022, para ver o que se pode corrigir de rumos. Vamos observar. Eu continuo fazendo o meu trabalho, fiscalizando, mas também colaborando com o Brasil. Independentemente de quem está no Governo, colaborando com o Brasil e torcendo para que o Brasil dê certo. E, obviamente, para que o Brasil dê certo, esse Governo tem que dar certo também. 

No Ceará, o Podemos vive um momento de reposicionamento como partido de oposição, inclusive a partir de resultados expressivos no pleito municipal de 2020. Como o senhor avalia a última eleição no Estado? 

Avalio a última eleição, na esfera municipal, de uma vontade grande do povo cearense, em geral, de se libertar. Se libertar desse sistema, um sistema baseado no coronelismo, no voto de cabresto, ainda, por incrível que pareça. Se libertar do poder financeiro, de compra de votos, do domínio de uma família, de um clã que vem dominando o Ceará há décadas.

Acho que o fortalezense deu um grito de liberdade. O juazeirense conseguiu se libertar. Alguns outros municípios, São Gonçalo do Amarante, Caucaia, Maranguape, conseguiram se libertar. Deram um grito importante e conseguiram. Outros ainda não. Fortaleza foi por muito pouco, mas acreditamos que foi um passo muito importante, porque mostrou que a população não está satisfeita com esse sistema que está aí.

Vejo que foi um passo importante para uma libertação maior. Quem sabe em 2022, que ainda está muito longe, muita coisa para acontecer. Acredito que tudo tem um ciclo, na vida. Tudo tem um ciclo, e esse ciclo está terminando, esse ciclo desse tipo de política, algo muito fisiológico, que domina vários setores por interesse, para mandar e desmandar. E é isso que que está acontecendo com interesses políticos também, para 2022, o projeto para a Presidência da República. O Estado do Ceará e a Prefeitura de Fortaleza são um meio desse grupo, para fortalecer isso. O objetivo é permanecer no poder. Permanecer, continuar, mas o sistema está esvaindo, saturou.

A gente viu muito isso. Eu vi muito nas ruas, coordenando a campanha do Capitão Wagner (então candidado do Pros à Prefeitura de Fortaleza), conversando com as pessoas simples. E as pessoas (dizendo): 'vão nos libertar disso, eu não aguento mais'. Acredito que isso vai ser muito natural, isso vai ocorrer de forma natural, com a consciência das pessoas cada vez mais despertadas. 

DN -Quais são as próximas metas do Podemos como partido no Ceará?  

O Podemos está tendo uma postura muito clara, uma nova forma de fazer política, a boa política. Alinhamento por ideias, não por interesse. Nós temos plenas convicções, eu faço parte do grupo, na verdade quem lidera é o Fernando Torres, o presidente do partido, que a gente tem um alinhamento muito grande em pautas. Em defesa da sociedade, a favor da vida, contra drogas, contra jogatina. Isso é uma ameaça de lobbies que tem em todas as esferas, e nós conversamos com o grupo. Muita gente boa.

Tem também a Kamila Cardoso, que está conosco, que foi candidata a vice-prefeita do Capitão Wagner. (...) O Podemos não é absolutamente melhor do que ninguém, tem apenas certos princípios, valores, de engajamento, de alinhamento, para que se possa ter esse tipo de política e a formação de cidadania. E a gente espera que o partido continue crescendo, sem atalhos, no tempo certo.  

O importante é isso, discussão de propostas para a sociedade, de uma forma muito natural, uma nova forma de fazer política. Sem conchavo, sem toma lá, dá cá, sem barganha. Acho que é por aí. E, fora o Podemos, que tem um alinhamento natural com o Pros, liderado pelo Capitão Wagner, tem outros também, de muitas lideranças boas na oposição, inclusive de fora da política, que têm participado de reuniões conosco, e é uma construção natural. Os sinais vão acontecendo, e a gente está preparado para somar. Todos, todos esses atores aí, preparados para somar em um crescimento dessas ideias, dessas propostas que possam culminar, quem sabe, se assim for a vontade de Deus, com a redenção, de verdade, do Estado do Ceará. 

DN -O senhor está no seu primeiro mandato eletivo e, em 2020, já demonstrou articulação importante com lideranças em outros municípios. Teve também participação ativa na campanha de Capitão Wagner pela Prefeitura de Fortaleza. O senhor pretende liderar a organização da oposição até a disputa pelo Governo do Estado em 2022? Na sua avaliação, quais devem ser os próximos passos da oposição?  

Eu estou muito focado, sigo extremamente focado no cenário nacional. O povo cearense me trouxe para o Senado. Estou me dedicando de corpo e alma, no limite das minhas forças, com toda a limitação e imperfeição que sei que tenho, estou aprendendo todo dia, mas procurando fazer um mandato transparente. O que o político tem, que acho que são os valores principais, é a integridade e também a coerência, do que você pensa, fala e faz. Tenho procurado fazer isso. Todas as propostas da campanha (estou) procurando colocar em prática: transparência no mandato, um mandato econômico, enxuto, que tem dado produtividade, tem trazido inclusive benefícios para o Estado também.

Fizemos um convênio com a Procuradoria Geral da República e o Ministério Público do Ceará para que cada emenda que a gente conseguisse, de uma forma ou de outra, das impositivas, de bancada e tudo, fosse fiscalizada por eles. Temos procurado atender os municípios, de uma forma sem interesse, político-eleitoreiro. Municípios em que até tivemos pouquíssimos votos na eleição estão sendo atendidos. O critério não é esse, o critério é ajudar a todos, apoiar, receber a todos.  

O cenário local também é importante. Tenho me desdobrado entre Brasília e Fortaleza e o Estado do Ceará, e procurado atender a todos indistintamente de questões políticas. Então, para mim, não tem esse negócio de adversário, recebo todo mundo e estou disposto a ajudar. Tanto é que no Governo do Estado do Ceará, muitas vezes fui acionado pela Secretaria da Fazenda, Dra. Fernanda (Pacobahyba), para ajudar na questão dos recursos do Governo Federal para o Estado do Ceará, reposição de perdas de arrecadação. (...) Tenho ajudado o  Ceará na saúde também, com o secretário Cabeto, fazendo esse intercâmbio, essa mediação com o Ministério da Saúde, habilitação das UTIs, respiradores, tudo isso.

Tenho procurado ajudar com o que posso, na forma em que sou acionado. Na bancada, com os colegas deputados, senadores, procurando fazer o nosso trabalho, sabendo que temos muito ainda a fazer. Mas sempre de olho no cenário e esperando renovação, esperando mudança nas duas esferas, tanto lá no Legislativo, em que estou, como também no Executivo estadual, no municipal, esperando mudanças. Porque é bom a alternância de poder, sob todos os aspectos, em todas as esferas governamentais. 

FONTE DN

sexta-feira, janeiro 22, 2021

"PERDEU CAMILO!" - CEARÁ FECHA 2020 COM 4.185 ASSASSINATOS E 53.956 ASSALTOS

O estado do Ceará sofreu um aumento geral de 74.6  por cento no número de assassinatos em 2020 em comparação a 2019. Os números oficiais apontam que, no ano passado, 4.185 pessoas foram vítimas de homicídios no estado, somando 4.039 Crimes Violentos, Letais e Intencionais (CVLIs), 145 mortes por intervenção policial, além de um assassinato em unidade do Sistema Penitenciário. Em 2019, esse número geral ficou em 2.396.

Com 21 dias de atraso, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS/CE) divulgou em seu site, nesta quinta-feira (21), os números finais da criminalidade no estado no ano passado.  Segundo o órgão,  somente os CVLIs  somaram 4.039 caso, enquanto em 2019 foram 2.257, o que representou um aumento da ordem de 78.9 por cento.

Ainda de acordo com a estatística oficial, o mês que registrou o maior número de pessoas assassinadas no Ceará foi fevereiro, com, nada menos, de 459 homicídios em apenas 28 dias, uma média diária de 16 casos.  Em seguida, apareceu o mês de abril, com 439 homicídios.

A estatística também mostra que aumentaram os óbitos decorrentes de intervenção policial, isto é, pessoas que morreram em confrontos armados (tiroteios) com a Polícia ao resistirem à prisão. Foram 145 casos em 2020, enquanto em 2019 ocorreram 136 óbitos, um salto de nove casos a mais, representando um aumento de 6.6 por cento.

Já as mortes violentas registradas dentro das unidades do Sistema Penitenciário, segundo a SSPDS, caíram 33.3 por cento em 2020 em relação a 2019. Apenas um caso foi registrado no ano passado. Em 2019 foram três.

ROUBOS TAMBÉMA UMENTARAM 

De acordo com as estatísticas da SSPDS, em 2020, 53.956 roubos foram registrados no Ceará, contra 43.656 em 2019, um aumento da ordem de 23.5 por cento.  A Ártea Integrada de Segurança do estado que apresentou o maior número de assaltos (roubo violento ao patrimônio) foi a AIS-5, em Fortaleza, formada pelos bairros Parangaba, Vila Peri, Itaoca, Itaperi, Dendê, Pan-Americano, Jardim América, Benfica, Demócrito Rocha, Couto Fernandes, Montese, Damas, Bom Futuro, Vila União, José Bonifácio, Parreão, Fátima, Serrinha e Aeroporto.

Nesta parte da Capital, foram praticados  4.573 roubos (assaltos) em 2020, de acordo com Boletins de Ocorrência (B.O.) registrados pela Polícia Civil em suas delegacias.

com informações do Blog do Jornalista Fernando Ribeiro.

MINISTRO GUEDES AINDA NÃO CUMPRIU GÁS DE COZINHA 50% MAIS BARATO

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou repetidas vezes durante o primeiro ano do governo Jair Bolsonaro que o preço do botijão de gás poderia cair pela metade. Guedes nunca citou um preço específico, apenas o percentual, mas em junho de 2019, quando fez uma das declarações, o valor médio chegava a R$ 69,24, segundo dados da ANP (Agência Nacional de Petróleo). Metade daria cerca de R$ 35. Entretanto, isso ainda não ocorreu, e o gás de cozinha já é vendido a até R$ 105 em Mato Grosso e a R$ 90 em São Paulo.
Guedes declarou que a redução de preço do botijão seria possível com mais concorrência no setor e, no ano passado, a Petrobras vendeu a Liquigás, uma subsidiária que atuava no engarrafamento, distribuição e comercialização de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. Entretanto, nesse caso, a privatização não garantiu mais concorrência porque mudaram apenas os controladores da empresa, sem a entrada de novos participantes no mercado. Além disso, o governo não tomou medidas adicionais para estimular a competição no setor, com a entrada de mais companhias.

IMPORTAÇÃO DE GLP
Segundo a Petrobras, o Brasil é importador de GLP e, se reduzir o preço abaixo das cotações internacionais, ficaria diante de duas opções: deixar o mercado desabastecido ou importar a preço mais alto e vender a preço mais baixo. Do total de GLP vendido no Brasil, a Petrobras precisou importar 28% entre janeiro e setembro do ano passado. Além de o preço do gás variar de acordo com os mercados, o dólar em alta encarece ainda mais o preço do produto importado para o Brasil. Em dezembro de 2019, o preço médio do botijão de gás chegou a R$ 69,24, passou para R$ 74,74 em dezembro de 2020 e já alcançou R$ 75,77 em janeiro de 2021, conforme dados da ANP. 

Segundo a Petrobras, políticas de intervenção de preços adotadas no passado trouxeram prejuízos e não deveriam ser feitas para reduzir o valor do botijão. "O passado já nos deu boas lições sobre isso. Prejuízos para a Petrobras, endividamento, menos investimento, menos empregos e menor arrecadação de impostos para o Estado brasileiro", declarou a empresa. Em 6 de janeiro, a Petrobras anunciou um reajuste de 6% no preço do gás de cozinha para as distribuidoras. Foi a 11ª alta nos últimos nove meses.

MONOPÓLIO ESTATAL 
O presidente da Abragas, entidade de reúne os revendedores de botijão de gás, José Luiz Rocha, afirmou que a Petrobras tem subido o preço do gás de cozinha desordenadamente. Segundo ele, o setor não é competitivo porque a estatal é a única produtora de GLP e existem apenas quatro distribuidoras no mercado.

Fonte: Uol Economia 

quinta-feira, janeiro 21, 2021

RÁDIO REGIONAL VOLTA AO AR E CHAGAS PERES RECLAMA DA FALTA DE APOIO DOS DEMAIS SÓCIOS

O ex-vereador Chagas Peres, diretor e sócio proprietário da Rádio Regional de Ipu, conseguiu colocar a emissora novamente no ar após quase três meses sem funcionamento. Na última terça, 19, data em que a histórica rádio completou 29 anos de fundação, Peres recebeu para a inauguração dos novos estúdios que ficam agora no Bairro da Boa Vista, o também sócio proprietário Deputado Sérgio Aguiar (PDT).

SUPERCINSERO

Horas depois das bênçãos feitas no novo estúdio pelo pároco de Ipu, circulou nas redes sociais um áudio em que Chagas Peres revela o desinteresse dos demais sócios da rádio (Sérgio Aguiar, Toinha Carlos e Efigênia Mororó) em lhe ajudar nos gastos para a sua permanência no ar. Nele, o atual diretor revela que Sérgio Aguiar desconversou sobre a possibilidade de financeiramente  ajudar a AM 1520, bem como relembra a Toinha Carlos que seu filho Diego Carlos, usou a emissora semanalmente na campanha para prefeito passada. O também curioso é que há uma revelação a qual tem até teóricos donos da rádio que negam veementemente que ainda são proprietários. 

Chagas conclui a sonora dizendo que não tem como custear a contratação locutores.

FIM DA PARCERIA COM OS RUFINOS

Quando assumiu o comando da Rádio Regional no início de 2020, Chagas Peres, com o apoio (e/ou complacência) de outros sócios, rompeu partidariamente com o grupo de oposição e inviabilizou politicamente a permanência do referencial comunicador e antigo diretor, Hélio Lopes (hoje, na FM Cidade de Ipu), com sua equipe e a maior parte dos locutores.  Lembramos que Chagas, o qual era suplente de vereador, assumiu uma cadeira no legislativo com as bênçãos do Prefeito Sérgio Rufino e, em ato seguinte, aderiu oficialmente ao grupo situacionista e buscou direcionar a rádio para o apoio a gestão do Clã Rufino. 

Mas no atual cenário, Sérgio Rufino com duas emissoras nas mãos (Iracema e FM Liberdade), não se interessa em renovar a parceria política com Chagas Peres que também perdeu força de negociação por não ter mais o cargo de vereador ou suplência.  

OS CARLOS SEM VOZ

Quem mais está perdendo, do ponto de vista político, é o grupo Diego-Toinha Carlos-Sérgio Aguiar, ou seja, os membros do PDT ipuense. Além de terem perdido o histórico âncora defensor da Família Carlos, o radialista Hélio Lopes, os mesmos ficaram sem comunicação com um público político que ainda tem no rádio o principal instrumento de interação. Na campanha para prefeito de 2020, houve uma tentativa as pressas e pouco produtiva de ter um espaço diário tendo a frente o radialista César Oliveira. 

DESAFIOS.

O atual Diretor investiu mais de 30.000 reais para que a histórica emissora voltasse com qualidade ao ar. Numa cidade com 40.000 habitantes e com outras três rádios no ar para serem mantidas teoricamente pelo comércio local, será difícil fazer da mesma uma rádio "independente" das classes políticas locais. 

Um outro gargalo, trata-se da pouca mão de obra radiofônica que há na cidade. Trazer um comunicador de fora desvinculado e sem conhecimento das querelas políticas locais e dos problemas da comunidade, seria um investimento arriscado. 

Rádio no interior, dificilmente sobrevive sem o suporte ou interesse das classes políticas locais. Por enquanto, a histórica AM Regional a qual está inserida nos históricos grandes embates políticos locais deve ter por base se sustentação o apoio de grupos religiosos locais em sua grade de programação. 

terça-feira, janeiro 19, 2021

VACINAÇÃO EM IPU CONTRA A COVID INICIA NESTA QUARTA (20) COM PROFISSIONAIS DA LINHA DE FRENTE DA SAÚDE

Médico Cacá Martins será um dos primeiros a serem vacinados 
O município de Ipu irá receber 221 doses, as quais, neste primeiro momento, serão dirigidas apenas a profissionais da saúde da linha de frente de combate à Covid-19. A vacinação deverá ocorrer no Hospital Municipal Dr. José Evangelista.

Neste primeiro momento, os municípios cearenses receberão o referente a 34% do total de doses para vacinar, inicial e prioritariamente, os profissionais do setor Hospitalar (Emergência, Serviço de Atendimento a pacientes de COVID-19, UTI's, etc). 

Na primeira fase em Ipu prevê a vacinação de cerca de 2.367 ipuenses, sendo 695 pessoas entre 75 a 79 anos; 649 trabalhadores da saúde e 1.023, pessoas de 80 anos e mais.  O tempo de intervalo entre a primeira e a segunda dose da vacina é de 14 a 28 dias.

Como será a vacinação em Ipu

Conforme Nota divulgada pela Secretaria Municipal de Saúde de Ipu, os outros profissionais de saúde e idosos com mais de 75 anos  receberão a vacina em breve. A data, entretanto, ainda não foi divulgada.

Na segunda fase do grupo prioritário estão os idosos de 60 a 74 anos. Pessoas com comorbidades estarão na terceira fase e a quarta fase e última etapa será para os profissionais de salvamento, funcionários do sistema prisional, pessoas privadas de liberdade, professores, policiais e guardas municipais.

Fonte: Ipunotícias.com

SENADOR CID GOMES (PDT) OFICIALIZA APOIO A RODRIGO PACHECO (DEM) PARA O COMANDO DO SENADO

O Senador Cid Gomes concedeu entrevista ontem (18) ao Sistema Verdes Mares e falou sobre a sucessão da presidência do Senado e da Câmara Federal. Confira os trechos dessa fala.

DN - E essa decisão do PDT de apoiar o Rodrigo Pacheco (DEM) no Senado. Quais são os compromissos que ele deve assumir com a maioria dos senadores, ele tendo o apoio do Governo Bolsonaro? 

CID - O Senado tem algumas diferenças profundas em seu processo de sucessão em relação à Câmara. Qualquer um dos dois (Rodrigo Pacheco e Simone Tebet, do MDB) representará bem o Senado. Digo isso não pelo arco de forças que cada um fez no seu entorno. O MDB é um partido que tem certa objeção de minha parte, mas a Simone é uma pessoa diferenciada dentro do MDB. Como todo partido, o MDB também tem bons quadros.  O arco de forças que está em torno da candidatura do Rodrigo, muito em função do Davi (Alcolumbre), porque ele foi um presidente habilidoso, é muito eclético. Você vai ter desde um partido em que está filiado o filho do presidente (da República) até o PT, passando pelo PDT. Mais do que uma notícia de que tem o apoio do Bolsonaro, a gente sabe que o Rodrigo tem um comportamento, ao longo desses dois anos, que é de independência, que é o que nós queremos. A Simone tem esse perfil também. Portanto, lá na eleição no Senado, estou tranquilo. Votarei com entusiasmo no Rodrigo, acreditando que ele marcará a sua gestão por independência e, naturalmente, por respeito às minorias que lá militam.  

Na Câmara, com todo o respeito, nenhum dos dois tem o perfil ideal. O Baleia (Rossi) é do MDB. Não por isso, mas ele tem um perfil muito voltado para São Paulo. Embora seja presidente nacional do MDB, ele está muito aquém de ser uma liderança como é o Rodrigo Maia. E a gente do PDT vai votar na candidatura do Baleia, muito em atenção ao Rodrigo (Maia), ao trabalho que fez quando foi presidente. Há algumas queixas aqui e acolá, mas ele colocou a Câmara em uma postura de independência em relação ao Governo Bolsonaro. 

O Arthur (Lira), o outro candidato, é pessoalmente comprometido com o presidente, a gente vê com que frequência ele pede vista, com que frequência ele apoia as matérias, mesmo essas mais ridículas, do Governo Bolsonaro. Mas esse é o menor dos seus defeitos. Eu o considero um novo Eduardo Cunha (ex-presidente da Câmara que cumpre prisão domiciliar). É o mesmo estilo, da esperteza, da falta de compromissos com o País e unicamente está pensando em arrancar benefícios do Governo, seja através de cargos ou verbas. Ele sendo eleito, o próprio Bolsonaro está dando um tiro no pé, porque ele será o líder da chantagem ao Governo Bolsonaro.

DN - O senador Tasso Jereissati tem uma visão em relação à eleição para o Senado e a Câmara de que as instituições têm que trincar os dentes, porque Bolsonaro pode ir para cima. O senhor concorda que precisará de independência? 

CID - Independência, para mim, é pré-requisito. E não é da fala para frente, é da prática para trás. O Rodrigo Maia: muito embora esteja no seu primeiro mandato, tem dois anos lá. É só ver como ele votou nesses dois anos, se foi uma coisa de absoluto alinhamento com o Governo Federal ou se foi, como vi que foi, uma linha do ponderado, do razoável. Estou tranquilo. Tasso está correto, a gente deve sempre ter zelo pela democracia, independentemente de quem esteja. Sendo o Bolsonaro (o presidente), mais zelo, mais cuidado a gente tem que ter. Se dependesse só dele, não tenha dúvidas que ele já teria arrumado um jeito de envolver os militares. Ele tem sido frustrado pelo Exército, que é a força maior das Forças Armadas, que já deu declarações, exemplos práticos, de que não adere a essa tese, por mais encantador que seja o comportamento do Bolsonaro em relação a eles.

Temo muito mais as milícias e segmentos mais radicais de Polícias. Iniciativas como essa que estão em votação na Câmara, de tirar a hierarquia, o comando dos governadores em relação às polícias militares, vejo como um gesto muito mais preocupante, embora eu tenha também tranquilidade de que não há clima para isso. 

FONTE - DN

OITO DEPUTADOS CEARENSES SE POSICIONAM A FAVOR DO IMPEACHMENT DE BOLSONARO

Você tem ideia de como o(a) deputado(a) federal que escolheu votaria caso uma eventual votação do impeachment do presidente Jair Bolsonaro acontecesse hoje? Foi o que um perfil no Twitter resolveu contabilizar. A conta tem monitorado, em parceria com a base de dados do Google, posicionamento de congressistas nas redes sociais. A equipe também entra em contato com o deputado, quando necessário. A última atualização até a manhã desta terça, 19, aponta que 110 deputados são favoráveis e 53 são contrários ao impeachment. Ao todo, 350 não se pronunciaram.

O perfil divide os deputados por estado, partido e ainda coloca a publicação onde o congressista se posiciona. No Ceará, o deputado Célio Studart (PV) disse ser a favor da saída de Bolsonaro. Ele escreveu: "Nunca ajudou, não colaborou, tumultuou, agitou e descoordenou! Jamais poderia ser um líder nem de time de várzea! #impeachmentJa".

André Figueiredo (PDT), Denis Bezerra (PSB), Idilvan Alencar (PDT), José Airton Félix (PT), José Guimarães (PT) e Leônidas Cristino (PDT) também mostraram posicionamento favorável ao impeachment.

Já contra, aqui no estado, até o momento é somente Genecias Noronha, do Solidariedade. Outros 14 deputados não se posicionaram. Entre eles está Capitão Wagner (Pros), favorito do presidente nas eleições municipais de 2020 em Fortaleza.

PAUTA FUTURA 

Na Câmara dos Deputados, a possibilidade do impeachment de Bolsonaro está sendo considerada. Informações recentes da Agência do Senado apontam que quando foi questionado sobre os pedidos, o presidente da Casa, Rodrigo Maia, afirmou que o momento atual não é de discussão do impeachment e que o foco do Parlamento precisa ser o combate à pandemia e seus efeitos sociais e econômicos.

No entanto, ele ressaltou que essa pode ser uma pauta futura. Maia destacou que não há como fugir da investigação, por meio de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), sobre a desorganização na gestão da saúde no período da pandemia. "É inevitável que tenhamos uma CPI da Câmara ou do Congresso, mais à frente. Certamente, essa investigação vai chegar aos responsáveis por toda essa desorganização, falta de logística", disse o presidente.

A votação para escolher o novo presidente será no dia 1° de fevereiro e será presencial. Há, até o momento, oito candidaturas confirmadas. Os dois nomes favoritos são os de Baleia Rossi (MDB-SP), apoiado pelo atual presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Há ainda candidaturas de Luiza Erundina (PSOL), Alexandre Frota (PSDB-SP), André Janones (Avante-MG) e Marcel Van Hattem (Novo-RS). Capitão Augusto (PL-SP) e Fábio Ramalho (MDB-MG) também anunciaram a intenção de concorrer ao cargo.

Fonte: O Povo

segunda-feira, janeiro 18, 2021

LINDBERGH MARTINS CONQUISTA IMPORTANTES ADESÕES DE LIDERANÇAS DA REGIÃO NORTE

Lindbergh Martins em visita a cidade Varjota
Realizando uma agenda de visitas a nossa região da Serra da Ipiapaba neste início de 2021, o Prefeito Lindbergh Martins (PSD) de Jijoca de Jericoacoara, acompanhando de seu filho Lindbergh Filho, fecha importantes apoios políticos com vistas às eleições parlamentares de 2022. Com isso, a pré-candidatura a deputado estadual de Lindbergh Filho, já ganha musculatura em uma região sempre carente no surgimento de novas lideranças.  

APOIO A PRÉ-CANDIDATURA DE LINDBERGH FILHO 

Em Carnaubal o vereador Firmeza e seu grupo, e em Varjota com o grande líder político Glerton Paulino, maior liderança política de cidade. No Ipu já está fechado o apoio à pré-candidatura de Lindbergh Filho, com o vereador Nonato Filho e família Martins, tradicional na política ipuense. Em Pires Ferreira o apoio vem também do ex vice-prefeito Lanusse Martins (irmão de Lindbergh). Na cidade de Ararendá está sendo conversado com Dr. Vicente Filho e na cidade de Novas Russas o apoio vem do Dr. Pedro Ximenes.

Os dois Lindbergshs continuam em forte militância nos próximos dias com uma agenda ainda repleta de visitas em Ipu e cidades vizinhas. O ipuense prefeito da turística Jijoca de Jericoacoara nesses encontros, busca, juntamente com seu filho, destacar os importantes projetos que possam desenvolver para otimizar o crescimento da região ibiapabana. 


SÉRGIO AGUIAR E DIEGO CARLOS VISITAM SUAS BASES POLÍTICAS EM IPU

                    
Nesta segunda-feira, 18, o Deputado Sérgio Aguiar (PDT) juntamente com o empresário Diego Carlos estarão marcando presença nos tradicionais festejos de São Sebastião de Ipu. A agenda das lideranças do PDT ipuense prevê visitas a correlegionários na sede do município e em áreas sertanejas e serranas. Também está agendado um almoço com correligionários do deputado em um restaurante da cidade, bem como uma reunião interna reservada com filiados da sigla.

Além da articulação de Diego, a presença de Sérgio Aguiar, o qual deve ficar até amanhã (19) em Ipu, foi um pedido do vereador Hilton Belém (PDT). 

O Deputado camocinense que tem laços familiares com o município, busca manter os apoios que sempre lhe renderam uma boa votação nas urnas ipuenses. Em 2018, Aguiar obteve 20,66% (4.267 votos) dos votos ipuenses para Deputado Estadual, ficando em segundo lugar.

ÁUDIO - CONFIRA A ÚLTIMA EDIÇÃO DO PROGRAMA POLÍTICA EM DEBATE


PREFEITURA DE SOBRAL PROGRAMA RETORNO GRADATIVO AS AULAS PRESENCIAIS A PARTIR DE 1º DE FEVEREIRO

O cenário de retorno escolar com aulas presenciais, paralisado por conta da pandemia do coronavírus, começa a ser desenhado em algumas cidades do Ceará. Em Sobral, o secretário da Educação Herbert Lima e o chefe do Gabinete da Prefeitura de Sobral, David Duarte, apresentaram em reunião virtual, nesta sexta-feira (15), minuta de decreto municipal com proposta de volta às aulas na Educação Infantil para o dia 1º de fevereiro e prevê o retorno das atividades presenciais para os estudantes do Ensino Fundamental — anos iniciais (1º ao 5º) no dia 22 do mesmo mês — com 30% da capacidade em ambas as modalidades.

Participaram da reunião gestores da Secretaria Municipal da Educação e da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 6, além de representantes de escolas particulares. Apesar do olhar para retomada de aulas presenciais, alguns critérios de segurança estão sendo avaliados pelo Município. “Esta é uma previsão que só poderá ser confirmada com a manutenção da atual taxa de transmissibilidade (RT) e do baixo índice de ocupação dos leitos clínicos e de UTI para Covid-19 em Sobral, levando-se em conta também o início da vacinação”, disse David Duarte. 

Conforme Herbert Lima, “a secretaria da Educação continuará se reunindo semanalmente com representantes das escolas das redes municipal e privada para avaliação dos dados epidemiológicos locais”.

Ainda na reunião, o município informou que seguirá acompanhando rigorosamente as orientações das autoridades sanitárias e do Governo do Estado do Ceará para garantir que a retomada das aulas presenciais ocorra de forma segura para estudantes, profissionais da Educação e seus familiares.

Investimentos

Para uma retomada com segurança para alunos e professores, o Município realiza uma série de ações nas instituições de ensino. O valor médio gasto pela Secretaria da Educação de Sobral para realizar a reestruturação é de R$ 800 mil. A cidade conta ainda com verba federal de R$ 1,1 milhão, oriunda do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE). A quantia também será aplicada na compra de materiais, equipamentos, melhoria da conectividade e acesso à internet e reforma nas escolas.

Fonte: DN

COBRADO, MAIA DIZ A ALIADOS QUE FUTURO POLÍTICO DE BOLSONARO ESTARÁ NAS MÃOS DO SEU SUCESSOR

Cobrado nas redes e pressionado pela oposição a tomar uma posição mais drástica sobre Jair Bolsonaro, como deferir um impeachment na Câmara, Rodrigo Maia (DEM) tem passado os últimos dois dias repetindo a aliados que o futuro político do governo estará nas mãos do vitorioso na eleição para presidência da Câmara.

Por isso, repete nos bastidores, a presidência da Câmara não pode ser um “puxadinho” do Palácio do Planalto. Maia quer emplacar Baleia Rossi (MDB-SP) como sucessor. Baleia disputa com Arthur Lira (PP-AL), candidato apoiado pelo Palácio do Planalto.

Apesar de ser o candidato de Maia, Baleia Rossi é do MDB, partido que tem boa relação com Bolsonaro. Mas, a aliados, Maia afirma - quando cobrado - que Baleia será independente. O próprio deputado Baleia Rossi, durante conversa com a oposição em busca de apoio por sua candidatura, disse, quando questionado sobre CPIs ou pedido de impeachment, que não deixaria de tomar nenhuma decisão que não estivesse dentro das linhas da Constituição.

Nos últimos dias, Maia tem ouvido de partidos aliados e de oposição, empresários e integrantes do Judiciário que aumentou a preocupação e o temor pela “omissão” do governo federal nas questões práticas da pandemia - como o calendário da vacinação - e que o ambiente se agravou com o caos instalado em Manaus nesta semana.

E cobram mais do que “notas de repúdio” do presidente da Câmara. Partidos de oposição pressionam, por exemplo, pela abertura de um processo de impeachment.

Quando questionado sobre isso, Maia diz a parlamentares que um pedido de impeachment não depende dele: mesmo se deferisse, quem teria que tocar o processo, o julgamento, seria o próximo presidente, já que o Congresso está em recesso. Por isso, reafirma, qualquer discussão nesse sentido depende da eleição do sucessor.

Ele avalia também que a abertura de um processo de impeachment fortaleceu Donald Trump nos EUA- e que uma eventual discussão sobre a situação política de Bolsonaro dependeria de um consenso de partidos não só de oposição, como os de centro, além de manifestações de insatisfação da população por conta da crise na pandemia.

O Palácio do Planalto monitora o ambiente político e, embora não acredite em processo de impeachment, sabe das discussões nos bastidores e admite que a situação para a imagem do governo piorou desde o caos em Manaus. Assessores presidenciais têm mantido conversas com membros do Judiciário e até com Maia, para sondar o clima.

A principal cobrança que chega ao Planalto é em relação à falta de definição de um plano claro de vacinação, além da resolução do colapso no sistema de saúde de Manaus.

A avaliação feita pelo governo é de que, se não houver solução a curto prazo, o risco de insatisfação na população vai aumentar e se alastrar para outros Estados, como na região Sul e Sudeste- traduzido, por exemplo, em panelaços como os de ontem- e se chegar às ruas, como manifestações na Paulista, a imagem do presidente vai passar por novos desgastes em véspera de ano eleitoral.

Blog da Andreia Sadi (G1)

domingo, janeiro 17, 2021

A PROMESSA DA REVITALIZAÇÃO DO PARQUE DA BICA É RENOVADA PELA GESTÃO MUNICIPAL

 

Durante os oito anos de gestão de Sérgio Rufino (PCdoB) foram muitas as reuniões, promessas e fotografias para matérias na imprensa/redes sociais, as quais afirmavam ou reafirmavam o compromisso da sua gestão com a retomada das obras do "Parque da Bica". Nos últimos anos milhões de reais em investimentos foram até anunciados. Houve, portanto, muita falácia e pouca praticidade. De concreto mesmo só o comando do Restaurante da Bica que passou para a família do Prefeito. 

Nesta última semana houve, dentro da já previsível política de "asfalto e praças" do ainda prefeito (de facto) Sérgio Rufino, a celebração de uma renovação da pavimentação da estrada que liga a Bica do Ipu. O prefeito (de juri) Robério Rufino, por sua vez, postou em sua rede social que o compromisso da revitalização do mais importante ponto turístico de Ipu ainda está de pé, transformando-o em referência no Nordeste.

O turismo do Ipu passou as últimas décadas parado no tempo, sem calendário e sem grandes projetos. A economia do município precisa de impulso e a geografia ipuense é rica com suas potencialidades turísticas.

A recente nomeação do bem articulado Silvio Carvalho para a Secretaria de Turismo, trousse a esperança de que dias melhores poderão vir. 

Ficamos no aguardo e na torcida. 


LINDBERGH MARTINS VISITA IPU COM UMA AGENDA POLÍTICA DE OLHO EM 2022


As movimentações políticas com vistas à eleição para deputado em 2022, já estão em "on" no Ipu. Desde ontem, 16 de janeiro, se encontra em sua terra natal o prefeito de Jijoca de Jericoacoara, Lindbergh Martins (PSD). 

Reeleito prefeito daquela cidade praiana no ano passado, Lindbergh, desta feita, não retornou ao Ipu apenas para visitar os familiares e amigos em meio aos festejos de São Sebastião, como assim sempre faz todos os anos. O chefe do poder executivo de Jijoca está em plena militância política projetando a candidatura de seu filho, Lindbergh Filho, para deputado estadual. 

A assessoria do mesmo, nos confirmou que ele ficará até a próxima quarta (20 de janeiro) com uma agenda de visitas a várias lideranças políticas locais. 

MARTINS DE NONATO

O líder político Nonato Martins e seu filho vereador, Nonato Filho, os quais também tem laços familiares com Lindbergh, já sinalizaram que a parceria com eles está fechada para 2022.

DE OLHO EM 2024

Uma possível boa votação de Lindbergh Filho em Ipu, deve ser vista como a provável projeção de seu pai, o bem articulado Lindbergh Martins, como um forte candidato a assumir um papel de protagonista do grupo de oposição. 

Lembrando que o eleitorado de oposição (42% dos votos no pleito passado),  dá sinais que suas atuais lideranças não são mais tão confiáveis, sobretudo em meio as constantes ausências e a inoperância nas articulações por parte das mesmas, as quais levaram as três derrotas eleitorais seguidas para a Família Rufino. 

Nesse cenário, há um espaço a ser preenchido. O ipuense Lindbergh tem muito o que plantar, regar e colher, pois são muitos os próximos a ele que dizem que o mesmo não disfarça o desejo de um dia ser prefeito da Terra de Iracema. 

sexta-feira, janeiro 15, 2021

ARTHUR LIRA (PP) - CANDIDATO A PRESIDÊNCIA DA CÂMARA FEDERAL RECEBE APOIO DE DEPUTADOS CEARENSES


O deputado federal Arthur Lira (PP-AL), candidato à presidência da Câmara dos Deputados, reuniu parlamentares cearenses nesta quinta-feira (14), em Fortaleza. Como promessa para vencer a eleição, ele defende prorrogar o auxílio emergencial por pouco tempo, e propor um novo plano de repasse após votar pautas orçamentárias na Câmara. 

Dos 22 Deputados Federais do Ceará, cinco estiveram na comitiva de apoio ao candidato bolsonarista à presidência da Câmara. Capitão Wagner (Pros), Domingos Neto (PSD), AJ Albuquerque (PP), Pedro Bezerra (PTB) e Dr. Jaziel (PL).  Ausentes no encontro político, Júnior Mano, Aníbal Gomes e Vaidon, são outros nomes citados por Artur Lira como seus eleitores. Estes deputados estavam em Brasília.

Nesta quarta (13) Baleia Rossi (MDB-SP) — seu principal adversário na disputa —, também esteve no Ceará para reunir deputados em torno da própria candidatura. Rossi tem o apoio dos Ferreira Gomes e do governador Camilo Santana (PT). 

quinta-feira, janeiro 14, 2021

METAS DO PROGRAMA "CUIDAR MELHOR" - UM DESAFIO PARA A GESTÃO DOS RUFINOS

Sebastião Rufino - Secretário de Saúde de Ipu - Foto: Ipunotícias 

O Governador Camilo Santana lançou nessa semana o programa Cuidar Melhor. A iniciativa vai aumentar de 5% para 15% os recursos da Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) para as cidades cearenses que atingirem bons indicadores de saúde. A avaliação e premiação deverão ocorrer em janeiro e fevereiro de 2022. 

De acordo com o governador, a distribuição de recursos deve saltar de R$ 175 milhões para R$ 525 milhões por ano.  Isso representa um aumento de R$ 350 milhões anuais para os municípios que atingirem os critérios pré-estabelecidos. Entre os objetivos do programa estão a redução da mortalidade infantil, de Acidente Vascular Cerebral (AVC) e infarto, entre outros. 

O repasse do ICMS será de acordo com três indicadores de saúde:  

* Diminuição da mortalidade infantil  

* Mortalidade por AVC

* Infarto  

Infarto e AVC são as causas de maior morte no Ceará e no Brasil. segundo Camilo. O governo quer também premiar cidades que diminuam a mortalidade por acidente com moto, responsável por “quase 30% das pessoas que são internadas no Hospital Geral de Fortaleza (HGF)”. 

Além do ICMS que será repassado aos municípios através dos critérios da saúde, o governo vai premiar as cidades que atingirem outras metas estabelecidas pelo Estado. 

“Nós vamos premiar os municípios. Ao todo serão R$ 12 milhões em premiação. O melhor município em qualidade de saúde será premiado com R$ 1,5 milhão. O melhor município em cada macrorregião é premiado com R$ 1 milhão. E o município mais inovador independente onde ele esteja vai receber R$ 1 milhão”, disse. 


O IPU PRECISA SAIR DA ZONA DE CONFORTO 

O programa "Cuidar Melhor" é um bom desafio para o agora Secretário de Saúde Sebastião Rufino, ainda mais quando se observa que a sua pasta será uma espécie de vitrine política da gestão municipal e de projeção regional de seu irmão, Sérgio Rufino, propenso candidato a Deputado em 2022. 

Porém o município para viabilizar as melhoras nesses números, precisará agir de maneira mais incisiva em setores que perpassam as competências diretas da Secretaria de Saúde. Por exemplo, para reduzir os acidentes de motocicletas, irá a gestão municipal fiscalizar, coibir imprudências e organizar o caótico trânsito de Ipu?

Outro ponto importante na prevenção de AVCs e Infartos seria que a cidade fosse dotada de equipamentos públicos que viabilizassem espaços para caminhadas, prática do cooper e o ciclismo. Hoje só temos em Ipu o calçadão do CVT como espaço público devidamente apropriado e isso é muito pouco para uma cidade com mais de 40.000 habitantes. 

Também nessa política de prevenção de danos a saúde e que refletem na melhora na qualidade de vida, existem cidades brasileiras que já adotaram, com êxito, uma série de projetos simples, mas de uma aguda logística positiva sobre os índices de mortalidade. Essas ações municipais atingem vários setores da sua comunidade viabilizando praticas esportivas em espaços e equipamentos públicos. Resta saber se a Secretaria de Saúde irá provocar dentro da gestão municipal uma ação inédita em Ipu com Projetos Sociais e Esportivos de grande amplitude.

Fiquemos atentos no desempenho de Ipu e das cidades da nossa região, pois há muito recurso financeiro em jogo. Isso fará com que muitos gestores saiam do previsível, caso o contrário, não sairão na foto que será batida ao lado do governador na pomposa premiação que  acontecerá no início do próximo ano. 

A gestão dos Irmãos Rufinos não pode se resumir em melhorias que só contemplem em demasia as pavimentações e praças, as quais são obras advindas das tão cobiçadas verbas de parlamentares e/ou de outras instâncias de governo. Já está na hora de sair dessa zona de conforto. 

terça-feira, janeiro 12, 2021

DOMINGOS NETO ANUNCIA IFCE EM 22 MUNICÍPIOS - IPU ESTÁ FORA


O Instituto Federal do Ceará (IFCE) assinou nesta segunda-feira (11), em solenidade virtual, as ordens de serviço para o lançamento de 40 obras no Ceará garantidas com recursos destinados pelo relator do Orçamento 2020, deputado federal Domingos Neto (PSD). Serão contempladas unidades do IFCE em 22 municípios, além da Reitoria.

Os recursos foram assegurados por Domingos Neto com a relatoria do Projeto de Lei do Congresso Nacional 29. “São obras importantíssimas. Os projetos já estavam prontos e as obras já licitadas, agora, conseguimos garantir os recursos para dar início às obras”, explica Domingos Neto.

As obras incluem construção de quadras poliesportivas, blocos de biblioteca, construção de salas de aulas e reformas. Unidades beneficiadas: Reitoria, Acaraú, Acopiara, Aracati, Baturité, Boa Viagem, Camocim, Canindé, Caucaia, Crateús, Crato, Horizonte, Jaguaribe, Jaguaruana, Juazeiro do Norte, Maranguape, Morada Nova, Paracuru, Sobral, Tabuleiro do Norte, Tauá, Ubajara e Umirim.

VOTAÇÃO EM IPU
Desde as eleições de 2010 que Domingos Neto vem sendo bem votado em Ipu. No pleito passado, apoiado por várias lideranças locais, o parlamentar obteve 1.763 votos. Mas com a promessa de um IFCE para o Ipu não cumprida, o filho do ex-vice Governador Domingos Filho fica devendo uma boa explicação aos munícipes.  

PROGRAMA JOVEM AMBIENTAL VAI SELECIONAR 10 MIL JOVENS CEARENSES

Fomentar a participação da juventude em ações sustentáveis em espaços públicos, ampliando a inclusão social e ambiental, é a meta do Programa Agente Jovem Ambiental (AJA), lançado nesta segunda-feira (11) pelo Governo do Ceará. A proposta deve alcançar dez mil cearenses, entre 15 e 29 anos de idade, de famílias que estão no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Eles também têm que estar matriculados em escola pública ou ter concluído o Ensino Médio em uma. A escolha será por seleção pública e os beneficiados terão um auxílio de R$ 200,00 por mês, durante dois anos.

O governador Camilo Santana explicou como o programa deve interferir na vida desses milhares de jovens e, consequentemente, na realidade ambiental. “É uma política pública voltada à inclusão social e ambiental. Vamos atender aos jovens mais vulneráveis do Estado. O agente vai contribuir para melhorias ambientais do nosso Estado, nas unidades de conservação, em importantes espaços sociais. É um programa que vai estimular a participação desses jovens no contexto ambiental. Não tenho dúvida que vai ser um aprendizado enorme para eles”, disse Camilo.

O AJA deve estimular a participação cidadã em projetos socioambientais sustentáveis, viabilizando o desenvolvimento de competências e habilidades de jovens, ampliando as oportunidades de trabalho com geração de renda e o protagonismo juvenil, ao mesmo tempo melhorando a qualidade de vida e a preservação do meio ambiente. “O edital será lançado até o final do mês para que os jovens possam se inscrever e já em março iniciar este programa. É oportunidade para os nossos jovens cearenses e o meio ambiente agradece”, reforçou o chefe do Executivo cearense.

Para conseguir êxito nas propostas, algumas atividades serão desenvolvidas junto aos jovens selecionados. Dentre as ações está a mobilização da comunidade no entorno dos espaços públicos; o apoio à realização de atividades de educação ambiental para ampliar a conscientização das pessoas no tocante à coleta seletiva, arborização, campanha contra o abandono de animais, ocupações irregulares em áreas de preservação permanente – APP, dentre outros. O programa também planeja campanhas de reflorestamento, proteção de espécies da fauna e flora e o manejo sustentável dos espaços naturais.

Artur Bruno, secretário estadual do Meio Ambiente, enfatizou a importância da atuação dos selecionados. “Eles darão apoio àqueles que estão trabalhando a política ambiental, tanto no Estado como nos municípios. Vão fazer projetos de arborização nas cidades, ajudar na coleta seletiva, cuidar das unidades de conservação. Então, eles terão a oportunidade de contribuir com seu município. Creio que vai ser um projeto muito importante para buscarmos o desenvolvimento sustentável”, comentou Bruno.

Os jovens passarão por uma formação realizada pela Secretaria do Meio Ambiente (Sema). A capacitação deve respeitar o interesse dos jovens e as particularidades de cada região. Dentre as temáticas abordadas estão: Cidadania, Ética, Sustentabilidade, Noções de Unidades de Conservação, Educação Ambiental, Recursos Hídricos e Resíduos Sólidos.

PERMANENTE

O Programa Agente Jovem Ambiental foi aprovado pela Assembleia Legislativa do Ceará como política pública no último mês de dezembro e sancionado hoje pelo governador. Após esse ciclo inicial de dois anos, outros 10 mil jovens serão selecionados para uma nova etapa do AJA e assim subsequentemente.

Fernando Santana, presidente da casa legislativa, reforçou o ganho social e ambiental com a nova política. “Em algumas cidades já existem várias associações de catadores e estes com seus filhos já aprendendo aquela atividade. Eles não tinham e terão agora a capacitação, uma bolsa para complementar sua renda, fardamento. Esse programa incentiva o jovem a permanecer na escola, estudar, e aquele que saiu, por um motivo ou outro, a retornar”, ponderou.

Com informações do Governo do Ceará via Blog do Roberto Moreira.