terça-feira, novembro 30, 2021

SÉRGIO RUFINO TRAIU AUGUSTA BRITO?

Decidido em apoiar o cunhado Cláudio Pinho (PDT) para uma cadeira na Assembléia Legislativa em 2022, o ex-prefeito e chefete político Sérgio Rufino (PCdoB), já bem antes das eleições municipais do ano passado, "deu um gelo" proposital na Deputada Estadual Augusta Brito. A edil que é sua companheira de partido, foi também sua parceira nas duas últimas eleições para Deputado em Ipu (2014 e 2018).

O distanciamento de Sérgio Rufino em relação a Augusta "não foi algo negociado" e "cordial", assim nos disse uma fonte próxima a parlamentar, dando a entender que houve um clima de traição. Gadyel, marido de Augusta, engrossa as insatisfações contra o chefe ipuense, pois sabe que também não terá o apoio dos Rufinos (como assim esperava) se for de fato candidato à Deputado Federal. 

As insatisfações com Sérgio Rufino aumentaram mais ainda - tanto para Augusta como Gadyel (ex-prefeito de São Benedito), a vontade de deixarem brevemente o PCdoB. Há quem diga pelas bandas do "São Bené" que a malquerença é grande e só é ofuscada pelos cliques em cerimônias como a da recente implantação do Raio em Ipu.

FILIAÇÃO DE BOLSONARO ABRE DISPUTA POR COMANDO DO PL NO CEARÁ

Prevista para hoje, a filiação do presidente Jair Bolsonaro ao Partido Liberal (PL) encerra período do chefe do Executivo de mais de dois anos sem partido e abre uma disputa pelo comando da legenda no Ceará, hoje presidida pelo prefeito de Eusébio, Acilon Gonçalves. Parte da base do governador Camilo Santana (PT) e aliado do prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), o gestor participa da cerimônia de ingresso de Bolsonaro na sigla, marcada para as 10h30min, em Brasília.

De acordo com assessoria, o prefeito volta ao Ceará apenas na quinta-feira, 2, quando deve se manifestar sobre seu futuro político à frente da agremiação. Nesse intervalo, deve ter encontro Valdemar da Costa Neto, dirigente nacional do PL, para discutir o cenário no Ceará.

Como condição para se mudar ao novo endereço partidário, Bolsonaro impôs caminho livre para montar palanques em alguns estados, como São Paulo, Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro. Noutros, porém, alianças devem passar por escrutínio do presidente, que pode vetar composições com partidos de esquerda e atores considerados como adversários diretos na briga pela reeleição.

No comando do PL-CE, Acilon e seu grupo, que têm ascendência política na Região Metropolitana de Fortaleza, são hoje peça importante no conjunto de alianças do governador.

Bruno Gonçalves, prefeito de Aquiraz e também membro do PL, é um governista. Marta Gonçalves, esposa de Acilon, ocupa a Coordenadoria Especial de Políticas sobre Drogas (CPDrogas) da gestão Sarto, mas já desempenhava a função desde o governo de Roberto Cláudio no Paço.

Nos últimos dias, Acilon pode ser visto ao lado do governador, participando de evento de entrega de obras, o que sinaliza para a conduta que o gestor pode ter. Ontem, na véspera de filiação de Bolsonaro, o prefeito esteve com Camilo e Sarto na inauguração de uma areninha na Grande Messejana.

A entrada de Bolsonaro no ninho dos liberais, porém, bagunça a relação entre esse bloco e o Abolição, jogando o PL no campo da oposição, ou seja, mais próximo do deputado federal Capitão Wagner (Pros), pré-candidato ao Governo do Estado em 2022 e adversário do governador.

Deputada estadual do PL e apoiadora de Bolsonaro, Silvana Oliveira afirma que "não tem cabimento lógico" Acilon continuar na presidência do partido mantendo aliança com os governistas no estado. "Se ficar (no PL), vai ficar sem a liderança do partido", avisa.

Segundo a parlamentar, "Bolsonaro deverá reclamar a liderança" da legenda porque o presidente "já sabe da situação do Ceará" e "seguramente não aceitará parceria com o Camilo".

Questionada se defende algum nome para comandar a agremiação e prepará-la para formar palanque para o presidente ano que vem, Silvana responde que o deputado federal Jaziel Pereira, seu marido, "é tranquilo e vai querer o melhor para o partido sempre", mas que "ainda é cedo para dizer".

O deputado também estará presente nesta terça-feira ao ato de filiação de Bolsonaro ao PL, cuja bancada na Câmara inclui ainda Júnior Mano, que costuma acompanhar as pautas de interesse do bolsonarismo na Casa.

O POVO tentou contato com o Deputado Júnior Mano e Bruno Gonçalves, filho de Acilon Gonçalves, mas não houve retorno até o fechamento desta edição.

Com informações de O Povo

segunda-feira, novembro 29, 2021

PREFEITO DE URUOCA VALORIZA PROFESSORES MUNICIPAIS COM 14º, 15º e 16º SALÁRIO

O Governo de Uruoca destinou mais de R$ 2,5 milhões para o pagamento do abono salarial dos professores efetivos e temporários da rede municipal de ensino. O recurso é proveniente do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB). Os valores foram pagos em folha de pagamento específica e efetivada em duas parcelas, sendo a primeira depositada sexta (26) e a segunda no mês de dezembro. 

Segundo a Lei Nº 334/2021, terão direito ao recebimento do abono os profissionais da educação básica em efetivo exercício, pertencentes aos quadros de servidores públicos municipais, com vínculos efetivos ou temporários, desde que estejam em efetivo exercício no ensino municipal do ano de 2021.

De acordo com o prefeito Kennedy Aquino, o abono é uma forma de reconhecimento pelo trabalho que vem sendo desenvolvido pelos professores da rede municipal. “O princípio de valorização da educação de qualidade parte da valorização do magistério. Assim, estamos valorizando o trabalho desses profissionais que tanto se dedicam para garantir uma educação de qualidade em nosso município”, disse o Chefe do Executivo Municipal. 



SÉRGIO MORO AGENDA VISITA AO CEARÁ EM JANEIRO

O Podemos já iniciou em Brasília a construção de uma agenda de viagens para o ex-ministro Sergio Moro, pré-candidato do partido à Presidência da República, de olho na construção de palanques para as eleições de 2022 nos estados. Um dos primeiros lugares onde o ex-juiz deverá desembarcar no Nordeste é o Ceará, onde tem passagem esperada para o início do próximo ano. A viagem será ciceroneada pelo senador Eduardo Girão, líder maior do Podemos no Estado e entusiasta da candidatura de Moro.

Segundo líderes do Podemos ouvidos pela coluna, o ex-ministro já possui uma série de "relações pessoais" no Ceará, que devem ser convidadas pelo presidenciável para integrarem a disputa de 2022 no Estado. Logo após anunciar a filiação ao Podemos, o próprio Moro teria feito uma série de ligações para aliados cearenses e "sondado" possíveis candidaturas pela base dele. O Podemos guarda os nomes debaixo de sete chaves, mas seriam pessoas ligadas ao Judiciário e ao combate à corrupção.

Carlos Mazza (Jornal O Povo)

domingo, novembro 28, 2021

EM RETA FINAL DE SEU GOVERNO, O QUE QUESTIONAR SOBRE CAMILO SANTANA?

Cotado para disputar a única vaga no Senado a qual o Ceará tem direito em 2022, Camilo Santana (PT) pode estar vivendo seus últimos momentos à frente da gestão estadual. Isso porque, caso concorra ao Legislativo, precisará deixar o Palácio Abolição no início de abril. A pouco mais de quatro meses de uma eventual desincompatibilização do cargo, o governador vem intensificando sua presença nos municípios e a entrega de obras pelo Estado.

Questionado pelo O POVO sobre a possibilidade de deixar o governo e o que deve deixar encaminhado para a vice-governadora Izolda Cela (PDT), Camilo limitou-se a dizer que só discutirá questões relacionadas à eleição “no ano que vem". No entanto, o próprio governador revelou em julho, em entrevista exclusiva ao O POVO, a tendência em concorrer ao Senado em 2022. 

PONTOS NEGATIVOS

Um problema, anterior ao atual governo, mas que deve permanecer para os próximos anos é a segurança pública. Paula Vieira, pesquisadora também vinculada ao Laboratório de Estudos sobre Política, Eleições e Mídia (Lepem-UFC), destaca que o combate ao domínio de facções criminosas no Estado não teve uma resposta tão efetiva como outras searas tiveram e, por isso, a pauta será muito abordada na disputa pelo cargo de governador em 2022. 

“Foi um desafio nesse governo, principalmente com o crescimento e a continuidade das facções criminosas. Veio a Covid-19 e esse debate ficou em segundo plano, mas com o arrefecimento da pandemia a segurança pública volta a ser alvo de questionamento”, pontua Paula Vieira. “É um dos pontos que podem ser questionados na atual gestão, já que em relação a outros temas como educação, saúde e atuação durante a pandemia o comportamento do governo foi praticamente exemplar”, finaliza.

Opositor do grupo dos Ferreira Gomes no Ceará, o deputado federal Heitor Freire (PSL) reconhece o diálogo como ponto positivo na gestão Camilo. "Por diversas vezes, estive com ele para o debate sobre as demandas de algumas categorias que me procuraram, como os policiais militares”, lembra dizendo que sempre foi “bem recebido” pelo petista.

No entanto, Freire aponta "a imposição do lockdown" e consequentemente a criação de uma "pandemia da fome no Ceará” como um revés na gestão. “Muitos setores da economia foram e seguem praticamente dizimados e vão levar muito tempo para se reconstruir. Não vimos os reflexos da política do 'fecha tudo' com impactos negativos tão grandes em outros estados", argumenta.

Com informações do Jornal O Povo

JOÃO DÓRIA VENCE PRÉVIAS E SERÁ O CANDIDATO DO PSDB À PRESIDENTE EM 2022

O governador de São Paulo, João Doria, foi o tucano escolhido pelos filiados do PSDB para representar o partido na disputa à Presidência da República. Ele superou os correligionários Eduardo Leite, governador do Rio Grande do Sul, e o ex-senador e ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

Doria pregou unidade do partido e dos dois postulantes em torno da candidatura dele. Pelas redes, disse que o PSDB sai fortalecido da disputa interna, que foram "um exemplo de democracia". "Estamos do mesmo lado. Do lado do Brasil. A partir de agora, Eduardo, Arthur e eu estaremos unidos na construção do melhor projeto para o Brasil", ele afirmou.  

"Nós legitimamos o PSDB, as prévias, o respeito pelos filiados, fizemos debates intensos, percorremos o País. Estamos no mesmo barco, e esse barco é o da democracia, da liberdade e do respeito pelos 33 anos do PSDB. Todos nós estaremos juntos a partir do momento do resultado, vencendo ou não, estaremos juntos", afirmou o governador de São Paulo na sede do PSBD de Brasília.

Ao lado do vencedor das prévias, Leite endossou as palavras do correligionário. "Com absoluta tranquilidade, saberemos estar juntos para fazer enfrentamento dos reais adversários do Brasil, que são a inflação, desemprego, a fome, o baixo crescimento econômico", disse o chefe do Executivo do Rio Grande do Sul.

sexta-feira, novembro 26, 2021

PREFEITURA DE GRANJA ANUNCIA ABONO SALARIAL PARA PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL

A Prefeitura de Granja, por meio de sua Prefeita, Juliana Aldigueri, tem a satisfação de anunciar que estará enviando um Projeto de Lei e convocando extraordinariamente a Câmara Municipal pra apreciar o pagamento de um abono salarial na forma de 14º salário a todos os profissionais do magistério do município de Granja, efetivos e contratados.

Em rede social, a prefeita Juliana disse "Essa é uma forma de reconhecer e premiar todo o esforço e trabalho de todos e todas, especialmente durante a fase mais grave da pandemia que exigiu muito mais de todos os nossos profissionais."

A previsão é de que o abono seja creditado nas contas até o dia 20 de dezembro do corrente ano.

quinta-feira, novembro 25, 2021

GRUPO DE OPOSIÇÃO - BRUNO PEDROSA DIZ: "NÃO FAÇO A POLÍTICA DO QUANTO PIOR MELHOR" E NEM COM "INIMIZADES"

Na edição desta quinta, 25/11, do Programa Fatos em Debate apresentado por Hélio Lopes e equipe, o Deputado Bruno Pedrosa (PP) destacou a importância da chegada do Batalhão do Raio para o Ipu na manhã do dia anterior. O parlamentar enfatizou seu requerimento junto ao Governo do Estado para a vinda do Raio para o Ipu, bem como a sua ação de cobrança na celeridade para que esse e outros benefícios tenham chegado à comunidade ipuense durante o seu mandato.

O entrevistado disse que continuará seu papel de legislador e de fiscalizador em defesa dos interesses da Terra de Iracema, sempre fazendo as cobranças necessárias junto ao Governador para que benefícios continuem a chegar em prol dos seus conterrâneos. Bruno disse aos ouvintes do Fatos em Debate da FM Cidade (106,3) que acompanhará de perto o recente anúncio da perenização e reestruturação da Bica do Ipu, anunciado pelo governador Camilo Santana e que terá um investimento de mais de 18 milhões reais. 


UM NOVO PROJETO
Pedrosa reafirmou seu compromisso com um novo projeto político que está sendo construído para o município ipuense por ele e outras lideranças. O edil do PP enfatizou a sua aliança com os prefeitos Lindbergh Martins (Jijoca) e Ednaldo Lavor (Iguatu), destacando também o papel do vereador e aliado Nonato Martins Filho no cotidiano dos mais carentes. 

A BOA POLÍTICA
Respondendo a alguma críticas de setores da oposição de Ipu que questionaram o fato do parlamentar ter prestigiado a solenidade ao do governador e de apoiadores do grupo de situação, Bruno foi incisivo ao dizer que não esperem eu fazer política com inimizade. O parlamentar disse que se fez presente por fazer parte da conquista e que a "boa política" se faz em melhorar a vida das pessoas e não com "picuinhas".

PODCAST - CONFIRA PARTE DA FALA POLÍTICA DO DEPUTADO 

  

GENERAL SANTOS CRUZ SE FILIA AO PODEMOS EM CERIMÔNIA AO LADO DE MORO

O Podemos filiou nesta quinta-feira (25) o ex-ministro da Secretaria do Governo e general da reserva do Exército Brasileiro, Carlos Alberto dos Santos Cruz, em uma cerimônia que contou com a presença de Sergio Moro, também recém-chegado ao partido e possível pré-candidato da legenda à Presidência em 2022.

Tanto Moro quanto Santos Cruz são ex-ministros do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e ambos têm feito críticas públicas à gestão. O militar participou do evento de filiação do ex-juiz ao Podemos e defendeu sua candidatura à presidência.

No discurso de filiação, Santos Cruz afirmou que tinha sido procurado por outras legendas, mas que decidiu escolher o Podemos devido à filiação de Moro.

O general justificou a entrada na política partidária como “a única ferramenta para mudar a realidade, aquilo que se acha problemático para a sociedade”. Ele criticou o que chamou de “extremismo” na política atual e disse que o Brasil deveria “repudiar o fanatismo que estamos assistindo”.

“O Brasil não pode continuar acreditando e procurando por um salvador da pátria”, afirmou o general, que não citou nomes de outros políticos de fora do Podemos em sua declaração. Durante seu discurso, Santos Cruz citou uma lista de princípios que irá seguir na carreira política, entre eles uma campanha sem fake news. “Não podemos descer para uma campanha baseada em fanatismo, baseada em fake news. Respeito é fundamental entre todas as pessoas, instituições e funções”.

Também de acordo com informações da CNN, o partido se prepara para anunciar a filiação de Deltan Dallagnol, ex-coordenador da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal, que anunciou recentemente sua exoneração do MPF.

Fonte: CNN News

SECRETÁRIOS DE SOBRAL TEM SALÁRIOS AUMENTADOS PELA CÂMARA MUNICIPAL

Em Sobral, cidade governada por Ivo Gomes (PDT) quando janeiro chegar um secretário municipal vai receber mais de R$ 19 mil, por mês pela dedicação a cidade de Sobral. O anuncio e a autorização para o reajuste salarial foi feito pelo vereador de oposição Tiago Ramos (MDB), durante a sessão de terça-feira.

No momento que discutia o reajuste do servidor da Câmara de Sobral, que ficou em 8%, Tiago Ramos revelou que dentro do projeto estava sendo autorizado aumento do salário dos secretários em 26%, saltando de R$ 15 mil, com as gratificações para mais de R$ 19 mil. Os 17 vereadores presentes a sessão de terça-feira, 23, voltaram a favor dos reajustes.

(Blog do Wilson Gomes)

quarta-feira, novembro 24, 2021

GOVERNADOR CONFIRMA COMPROMISSO COM HISTÓRICA OBRA DE PERENIZAÇÃO DA BICA DO IPU

No início da tarde desta quarta, 24/11, o governador Camilo Santana (PT), após a inauguração da instalação do Batalhão do Raio em Ipu, fez uma live ao lado do prefeito (de facto) Sérgio Rufino (PCdoB). O gestor municipal confirmou o investimento de 18 milhões para a histórica obra de perenização e barramento dás águas (riacho Ipuçaba) das Bica do Ipu. 

ESTÁTUA DE IRACEMA 

Na live, Sérgio Rufino disse que esses 18 milhões serão somados a quase 4 milhões que estão sendo investidos "na parte de baixo" em melhorias incluindo trilhas e em uma estátua de Iracema. 

O "rei das emendas parlamentares" de cara sentenciou olhando para o governador que no percurso da obra a mesma irá precisa de mais outros milhões reais de investimento.

PDT NEGA POSSÍVEL DESISTÊNCIA DE CIRO, APÓS NOTÍCIA DO JORNAL A FOLHA

A entrada do ex-juiz Sergio Moro (Podemos) na corrida pela presidência da República em nada muda, por ora, na pré-candidatura do pedetista Ciro Gomes. Quem garante é o presidente da sigla, Carlos Lupi.

“A candidatura do Ciro está consolidada, com marqueteiro contratado e andando pelo Brasil”, afirmou em conversa com CartaCapital nesta quarta-feira 24.

A declaração veio após o jornal Folha de S.Paulo noticiar que, na avaliação de políticos e de integrantes do partido, Moro coloca em risco o projeto do PDT. "Em caráter reservado, aliados do pré-candidato dizem não concordar que a candidatura de Moro seja prejudicial a ele. O principal prejudicado será Bolsonaro, dizem, que perderá votos para seu ex-ministro da Justiça", disse o Jornal na edição de hoje (24.11). A FOLHA lembra também que já mostrou em junho que pessoas próximas de Ciro Gomes, como o presidente da sigla, Carlos Lupi e pedetistas como Túlio Gadelha, tentaram convencê-lo a concentrar ataques em Bolsonaro e deixar Lula de lado, mas não tiveram sucesso até agora.

A pressão pode aumentar se os números da Paraná Pesquisas, que colocam o ex-juiz em terceiro lugar a frente de Ciro, se confirmarem em outros levantamentos. Em junho, Lupi afirmou que trabalha com a possibilidade de Ciro ter, em março de 2022, entre 15% e 20% das intenções de voto.

com informações de Exame e Folha de São Paulo

terça-feira, novembro 23, 2021

CONCURSO DA PREFEITURA DE IGUATU TEM 300 VAGAS E SALÁRIOS DE 9,5 MIL REAIS

A Prefeitura de Iguatu, a 368 km de Fortaleza, abriu inscrições do concurso público com 300 vagas. As oportunidades são para os níveis fundamental (completo e incompleto), médio, técnico e superior. O salário varia de R$ 1.100 a R$ 9.570,84. O concurso Iguatu é organizado pela Universidade Patativa do Assaré (UPA).

As inscrições podem ser feitas no site da UPA e podem ser feitas entre 26 de novembro e 31 de dezembro de 2021. Acesse aqui o Site da Universidade Patativa do AssaréTelefone: (88) 3512-2450 ou envie mensagem pelo e-mail: concursos@universidadepatativa.com.br

ETAPAS DO CONCURSO

Os candidatos inscritos no concurso Prefeitura de Iguatu passarão pelas seguintes etapas:

Primeira Etapa:

Prova objetiva com questões de múltipla escolha, com previsão de ser aplicada no dia 30 de janeiro de 2022.

Segunda Etapa:

Prova de títulos para os cargos de nível superior que obtiverem nota na etapa anterior igual ou superior a 50% da pontuação total.

Os desempates eventuais entre os candidatos serão resolvidos pelos critérios de: idade mais elevada, maior nota nas questões de Conhecimentos Específicos e sorteio.

Fundamental incompleto:

Artesão; Auxiliar de Limpeza Urbana; Auxiliar de Serviços Gerais; Calceteiro; Cozinheiro(a); Magarefe; Merendeira; Porteiro; Tratorista; e Vigia.

Fundamental completo

Atendente; Cuidador; Eletricista; Inspetor de Vigilância Sanitária; Motorista “AB”; e Recepcionista.  

Ensino médio

Agente Administrativo; Agente Comunitário de Saúde; Agente de Controle de Endemias; Agente de Fiscalização Ambiental; Agente Municipal de Trânsito “AB”; Agente Municipal de Trânsito “A” e “D”; Auxiliar de Farmácia; Auxiliar de Trânsito; Fiscal de Obras; Fiscal de Tributos Municipais; Intérprete de Libras; e Maqueiro.

Ensino médio com curso técnico ou específico: Atendente de Consultório Dentário; Técnico Agrícola; Técnico em Enfermagem; e Técnico em Segurança do Trabalho.

Ensino superior: 

Assistente Social; Médico Veterinário; Cirurgião-Dentista; Educador Físico; Enfermeiro; Engenheiro Civil; Fisioterapeuta; Fonoaudiólogo; Médico (Pediatra, PSF, Psiquiatra); Nutricionista; Professor (Geografia, Matemática, Língua Portuguesa, Pedagogo); Psicólogo; Psicopedagogo; Regente de Música Popular; Técnico Administrativo I; e Terapeuta Ocupacional.

Fonte: G1

IPUENSE LINDBERGH MARTINS É PREMIADO COMO UM DOS MELHORES PREFEITOS DO CEARÁ.

Na noite de ontem, segunda-feira (22/11), em concorrida solenidade no 
La Maison Buffet em Fortaleza, ocorreu a culminância da 34ª edição do Prêmio Destaque Político - MELHORES PREFEITOS DO CEARÁ 2021. Promovida pela PPE Eventos com base em votos apurados entre jurados e internautas. Os melhores prefeitos escolhidos em 2021 foram avaliados através dos critérios de probidade administrativa, projetos viabilizados, indicadores sociais, obras realizadas, prestação de contas apresentadas, convênios de cooperação técnica, divulgação, tratamento ao funcionalismo, cumprimento de promessas, capacidade de captação de recursos, reconhecimento popular, entre outros.

O evento foi prestigiado pelo Senador Cid Gomes, ex-prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio e do ex-Vice Governador Domingos Filho. Também se fizeram presentes outros nomes do cenário político cearense como o Deputado Estadual Bruno Pedrosa (PP).

JIJOCA DE JERICOACOARA 

O ipuense Lindbergh Martins (PSD), prefeito da turística e internacional Jijoca de Jericoacoara, foi um dos premiados. Em suas redes sociais o gestor que já está em seu segundo mandato disse: "Dedico esse prêmio ao povo jijoquense! Estamos juntos por uma cidade cada vez melhor!" .

Na comitiva de Lindbergh estava sua esposa Milena, filhos, vereadores e secretários municipais entre outros amigos e colaboradores.



segunda-feira, novembro 22, 2021

PESQUISA APONTA SERGIO MORO COM 11% E O COLOCA COMO O MAIOR RIVAL DE LULA E BOLSONARO

Levantamento do Instituto Paraná Pesquisas mostrou que o ex-presidente Lula lidera a corrida presidencial para 2022. O petista, na pesquisa estimulada, registrou 35,1% de intenção de votos. Bolsonaro aparecem e segundo lugar com 29,8%. A surpresa é Sergio Moro, que tem 11%. Ciro Gomes tem 6,1%. Outros nomes são Eduardo Leie (1,6%), Henrique Mandetta (1,4%), Simone Tebet (0,5%), Alessandro Vieira (0,4%) e Rodrigo Pacheco (0,3%).

Ponto positivo para Moro levantado pela pesquisa foi em relação às características que os entrevistados gostariam de ver no próximo presidente: 38,1% responderam “honestidade” – como juiz da Lava Jato, Moro se destacou como um símbolo do combate à corrupção. Em seguida, aparecem “competência” (18,4%), “ser próximo do povo” (16,0%), “todas as opções (6,9%),  “ter experiência política” (6,6%), “pulso firme” (4,5%), “ser novo na política” (1,6%) e o “partido político” ao qual pertence (0,8%). 

Segundo Turno
Nas duas simulações de segundo turno, Lula venceria tanto Bolsonaro (42,5% a 35,6%) quanto Moro (40,7% a 29,8%). 

Metodologia

Foram realizadas entrevistas presenciais, com eleitores com 16 anos ou mais, em 26 Estados e Distrito Federal e em 164 municípios brasileiros entre os dias 16 e 19 de novembro. O grau de confiança é 95% para uma margem estimada de erro de aproximadamente 2%.

Fonte: Paraná Pesquisas e Revista Veja

PARLAMENTARES DO CEARÁ MANTÉM 217 MILHÕES DE REAIS PARA SEUS REDUTOS ELEITORAIS

A bancada do Ceará no Congresso Nacional viveu dias de negociação intensa que terminaram sem acordo. As conversas envolviam as emendas de bancada. No Congresso, cada parlamentar tem suas emendas, dinheiro para obras que eles decidem como serão aplicados. São uma poderosa moeda política de ponta a ponta. Servem para os parlamentares atenderem as bases eleitorais e conseguirem votos nos municípios. 

O governo controla a liberação das emendas e assim negocia apoio nas votações no Poder Legislativo. Uma mão lava a outra — e, a depender do uso, uma mão suja a outra também. Na teoria, as emendas de bancada são diferentes. Elas devem ser usadas para investimentos maiores, de maior impacto, e têm aplicação definida por pelo menos dois dos três senadores e três quartos dos deputados federais. Essas emendas existem para financiar prioridades inequívocas dos estados, acima de interesses pessoais e partidários. Foi aí que não houve entendimento.

O senador Cid Gomes (PDT) assumiu articulação para destinar essas emendas principalmente para o Hospital da Universidade Estadual do Ceará (Uece), Universidade Federal do Ceará (UFC) e para a Prefeitura de Fortaleza e ficando uma "pequena parcela" para os Deputados distribuirem com seus prefeitos aliados. A oposição estadual, e vários governistas, não aceitaram. Sem o apoio necessário, não houve acordo. E aí começa a distorção. Foi feito o que muitos estados fazem e tem sido feito há alguns anos: as emendas de bancada foram fatiadas como se fossem emendas individuais. Cada parlamentar decide para onde enviar sua fatia. Na prática, engordaram as emendas individuais. Bom para todo mundo, menos para o povo.

As deveriam ser usadas como Cid Gomes queria ou de outra forma, ou seja, priorizando interesses da coletividade. O que acho errado é fatiar as emendas. Pulverizar o impacto para a população, de olho nos interesses e benefícios políticos individuais. Se não concordavam com aquele uso, que houvesse entendimento para fazer investimentos de vulto em outra coisa. Os legisladores do Ceará em Brasília serem capazes de entendimento mostra interesses pequenos.

(Com informações de O Povo online)

"A VELHA POLÍTICA" - MÁQUINA PÚBLICA É USADA PARA ACOMODAR ALIADOS DO PREFEITO DE IPU

Sem dar a devida publicidade e transparência à sociedade ipuense - o que já é uma praxe na gestão do chefete político Sérgio Rufino (o prefeito de facto dos ipuenses), houve na última terça, 16/11, uma dança das cadeiras na Câmara Municipal de Ipu. Três suplentes (Wendel Benvindo, Expedito Ferro e Luiz Kim) da base governista municipal assumirão por quatro meses as vagas dos vereadores Raimundo Amaro, Ivan Moreira e Eduardo Ximenes.

Toda essa movimentação política, embora seja legal do ponto de vista das leis do nosso país, não deixa de ser imoral da maneira como é feita. Tudo obscuro e sem dar uma explicação ao cidadão ipuense do porquê dessas movimentações de cargos que serão pagos com o suado dinheiro dos impostos pagos. 

Pra onde irão esses edis?

Os três vereadores agora licenciados, através de portarias assinadas pelo prefeito já passam a ocupar cargos no "segundo escalão" da administração municipal. 

"Ouvidor" Municipal exonerado.

Embora a gestão municipal nunca fizesse o mínimo esforço para que o cidadão ipuense tomasse conhecimento, mas a cidade tinha Luiz Kim como o ocupante do cargo de Ouvidor Municipal. A pasta estratégica em gestões que são sérias e respeitosas com os seus munícipes, teve seu titular exonerado na semana passada.  

Pai do Suplente exonerado

Evandro Benvindo foi "punido" por seus líderes políticos. O pai do agora vereador Wendel perdeu o cargo de Assessor Municipal, ou seja, a tímida votação do seu filho no pleito passado não lhe garante ter dois privilégios na gestão dos Rufinos. 

__________________________

LEIAM MATÉRIA RELACIONADA CLICANDO NA IMAGEM ABAIXO


PSDB SUSPENDE PRÉVIAS PRESIDENCIAIS APÓS FALHA NA VOTAÇÃO ELETRÔNICA

O PSDB decidiu na tarde desta deste domingo, 21, suspender a eleição para as prévias internas que definem o pré-candidato do partido à Presidência da República em 2022. Sem data para o retorno da apuração, os votos devem ser lacrados em uma urna no partido. Data para continuação não está definida.

Em nota oficial, o partido anunciou que o processo foi concluído às 18h deste domingo, 21. “O processo de votação em aplicativo encontra-se pausado em razão de questões de infraestrutura técnica, que não comportou a demanda dos votantes das prévias”, diz o comunicado.

Disputadas entre os governadores de São Paulo, João Doria, e do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, as prévias ainda não possuem data para conclusão. Enquanto Doria defende que a votação seja retomada no próximo domingo, Leite tem defendido o adiamento do processo para fevereiro de 2022. 

com informações de O Povo.

domingo, novembro 21, 2021

ECONOMIA - PANDEMIA - REJEIÇÃO: O CENÁRIO ELEITORAL DE 2022

Quase sempre a eleição presidencial no Brasil guarda semelhanças com as anteriores. Contudo, quase sempre são as diferenças que terminam por definir o resultado. Além do mais, existe o acaso, que pode mudar ou confirmar uma tendência, conforme se deu com o atentado sofrido por Jair Bolsonaro em 2018. 

De modo geral, desde que voltamos a ter eleições diretas, algum grande tema prevalece, ora vindo do establishment político, ora como uma surpresa. Fernando Collor e Bolsonaro, ainda que solidamente incrustados no sistema, surgiram como surpresas para o eleitorado. 

Já FHC se viabilizou com o sucesso do Plano Real e se elegeu, em 1994 e 1998, por causa do poder acumulado com o desempenho econômico e pela fragilidade da narrativa do maior adversário, Lula.  Em 2002, Lula se firmou como “surpresa”, mesmo tendo mais de vinte anos de estrada política. Elegeu-se na esteira dos equívocos do PSDB e do cansaço de uma fórmula. 

A era Lula se consagrou por catorze anos amparada na combinação de vetores que favoreceram o PT, entre os quais se destaca o desempenho econômico. O capital acumulado por Lula assegurou a eleição em 2010 e 2014 de Dilma Rousseff, mas não a capacidade de ela governar. 

Bolsonaro surgiu do nada, como um filhote da Lava-Jato e da demolição provocada por essa operação no establishment político. A adesão do então juiz Sergio Moro, símbolo da operação, a sua campanha corroborou uma aliança quanto ao combate à corrupção. Mas tal aliança não resistiu às contradições do lavajatismo e do governo Bolsonaro. 

Como vimos, em todos os pleitos mencionados, algum tema prevaleceu e eventos fora da curva afetaram as campanhas. Após esse breve resumo, indago: o que reserva a agenda eleitoral de 2022? 

Três temas podem se destacar: a economia, a pandemia e a elevada rejeição aos dois atuais ponteiros da disputa: Bolsonaro e Lula. Um quarto tema — a corrupção — também aparece como relevante para — também aparece como relevante para alguns setores do eleitorado.

Salvo um importante e inesperado evento, a agenda estará concentrada nessas três pautas, tendo o combate à corrupção como tópico adicional. A economia, assunto principal, estará atrelada ao desempenho — consumo, renda e atividades — e ao comportamento da inflação. Temas que não devem ter solução a curto prazo. 

A pandemia terá seu papel devido aos equívocos do governo e ao espantoso número de vítimas. Um cálculo mostra que, para cada morte de Covid-19, cerca de 100 pessoas são afetadas emocionalmente. Assim, mais de 60 milhões de brasileiros poderiam ser influenciados pelo tema na hora de votar, mesmo que a vacinação siga avançando e as mortes continuem caindo. 

O terceiro tema reside na elevada rejeição a Bolsonaro e Lula. Dificilmente um presidente com tamanha rejeição tende a ser reeleito, exceto se houver uma intensa reviravolta de cenário.  Lula hoje se beneficia do recall positivo, mas, quando a campanha esquentar, todos os equívocos e as denúncias que marcaram as gestões do PT serão trazidos à tona. 

No fim das contas, os três temas poderão servir de ponte para que um candidato alternativo transite com sucesso em meio à polarização. Em especial se ele trouxer uma boa abordagem para o quarto tópico: o combate a corrupção. 

Murilo de Aguiar - Revista Veja (edição de 24 de novembro de 2021)

A POLÍTICA IPUENSE E A NACIONAL COM SUAS DEFINIÇÕES NESSE MÊS DE NOVEMBRO

PODCAST - Em mais uma edição do programa Política em Debate na FM Cidade de Ipu, Rárisson Ramon e Kléber Teixeira colocaram em pauta e analisam os últimos episódios da política partidária ipuense. As movimentações deste mês de novembro estão sendo marcados por definições com vistas as eleições de 2022. Confira o áudio abaixo. 

ERRATA

Cometemos um equivoco em dado momento das nossas análises políticas ao afirmarmos que o ex-vereador Genêsio Mororó (PSD) obteve mais votos que o edil Nonato Filho (Pros) no pleito passado. Corrigindo: Nonato filho teve 1.226 votos, enquanto Genêsio teve 1.012 votos. 

sexta-feira, novembro 19, 2021

LIDERANÇAS DE OPOSIÇÃO APRESENTAM NO RÁDIO SEUS CANDIDATOS À DEPUTADO FEDERAL E ESTADUAL

Antes fragmentada, atualmente cada vez mais fortalecida, buscando a união de elos importantes e agregando novas lideranças, a "Oposição Raiz" assim como foi denominada, tem se robustecido, se solidificado, visando, focada em 2022, mas de olho em 2024.

Foi concretizada na tarde desta terça-feira (19/11), a tão sonhada dobradinha ipuense, em uma tarde calorosa o maior radialista político da região Hélio Lopes, entrevistou no programa Fatos em Debate, exibido dás 12h00 ás 14h00 na Rádio FM Cidade 106,3 o deputado estadual Ipuense Bruno Pedrosa e o prefeito de Iguatu Ednaldo Lavor; esposo da pré-candidata a deputada federal Eliane Braz.

Na ocasião os mesmos se colocaram a disposição da população ipuense, trazendo assim novos horizontes para a nossa querida cidade de Ipu. Também estiveram presentes outras grandes lideranças do nosso município, bem como o vereador Nonato Filho, e os ex-vereadores Efigênia Mororó, Genecio e Elisafran, o assessor e comentarista político Leo Sampaio e a participação do líder e articulador político, Lindbergh Martins; prefeito de Jijoca de Jericoacoara.

com informações do Blog do repórter Francisco Jose



quinta-feira, novembro 18, 2021

EMENDAS PARLAMENTARES TRANSFORMAM PEQUENAS CIDADES EM CENTROS MILIONÁRIOS

Alvo de impasse entre deputados federais e senadores cearenses no Congresso Nacional, as emendas parlamentares têm ajudado o Brasil – cearenses no meio – a cavar um buraco rumo ao fundo do poço. A negociação das emendas transforma o processo político no Congresso Nacional em um instrumento de barganha e interesses individuais, muitas vezes, pouco republicanos. 

O motivo do impasse da vez são as chamadas emendas de bancada, por meio das quais, a representação do Estado encaminha recursos para projetos estruturantes, portanto, que demandam um volume maior de investimentos. Ao Ceará, será destinado o valor de R$ 212 milhões no orçamento de 2022, o ano eleitoral - motivo a mais para a divergência.  

Por tradição, do total dessas emendas de bancada, 50% vão para projetos da preferência do Governo do Estado, e os outro 50% são de indicação dos deputados, individualmente.

Sem acordo desta vez, os membros da base aliada do governador Camilo Santana definiram que manterão o percentual combinado, mas os membros da oposição farão a pulverização dos recursos de acordo com os acordos com apoiadores no Estado. 

Além das emendas de bancada, os congressistas têm ao seu dispor cerca de R$ 17 milhões para destinar livremente aos seus municípios. Além disso, a parte mais polêmica do processo, as chamadas “emendas do relator”, cuja aplicação tem quase zero de transparência, acabam sendo usadas para cooptar parlamentares em votações de assunto de interesse do governo. 

O processo era tão escandaloso que o Supremo Tribunal Federal interveio para obrigar a comando do Congresso e o governo federal a darem mais transparência na destinação dos recursos, que ocorria às escondidas. 

UNIVERSO PARALELO

O modus operandi das emendas parlamentares criou um perfil de deputado que não se expõe, evita temas polêmicos, não se posiciona em assuntos importantes para a coletividade em troca de agradar apoiadores nos estados, com a aplicação de recursos públicos, muitas vezes, de maneira aleatória, transformando pequenas cidades em verdadeiros oásis de recursos. 

O Ceará, por exemplo, tem municípios pequenos com repasses milionários, até desproporcionais às suas populações como é o caso de Assaré, Milhã, Martinópole, Nova Russas, Pentecoste, Quiterianópolis, Uruoca e Ubajara.  

Os repasses são fruto das articulações políticas que chegam sob a promessa de melhorar a vida da população, mas cujas articulações deixam as verbas públicas suscetíveis a desmandos e a desequilíbrios no atendimento ao todo da população.

Fonte: DN

_______________________________________

LEIA MATÉRIA RELACIONADA ABAIXO



CAMILO GARANTE 7 CONCURSOS PÚBLICOS ESTADUAIS ATÉ O FINAL DE 2022

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais, o governador do Estado, Camilo Santana (PT), garantiu a realização de novos concursos públicos até o fim de sua mandato. O gestor pontua ainda que parte dos novos concursos será divulgado ainda este ano, um inclusive na próxima semana, e que outros serão anunciados oficialmente em janeiro de 2022. 

Ao todo, o governador se comprometeu em realizar seleções para sete órgãos públicos do Ceará. As informações foram reveladas por Camilo após ser questionado por uma internauta sobre a realização de novos concursos públicos. 

Camilo pontua ainda que um dos principais editais, com relação ao número de vagas, será referente a um concurso público relacionado a área da educação. O intuito será alocar novos professores para as três universidades estaduais. Assim, a Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), Universidade Regional do Cariri (URCA) e também a Universidade Estadual do Ceará (UECE), na qual estudantes denunciaram a falta de professores recentemente, receberão novos professores e também técnicos administrativos. 

Não foram revelados mais detalhes sobre o quantitativo de vagas ou salário sobre este ou os demais novos concursos públicos a serem realizados no Ceará. Apesar disso, o governador destaca ainda que o Estado também realizará concurso para três pastas de administração técnica da máquina pública cearense.

Sendo elas: a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), Secretaria de Proteção Social, Justiça, Cidadania, Mulheres e Direitos Humanos (SPS) e para a Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDa). 

Além disso, a Procuradoria-Geral do Estado também contará com seleção pública a ser realizada até o fim de 2022, conforme revela Camilo. 

"Aqueles que tem interesse e vontade de serem servidores públicos do Estado que comecem a se preparar e a estudar, pois, teremos muitas vagas em breve", destaca o governador. Ele pontua ainda que esperava ter feito o anúncio formal de alguns editais na tarde de hoje, 16, mas houve um atraso na consolidação das normas da seleção e do número de vagas. 

Camilo pontua ainda que alguns concursos estavam bloqueados devido a falta de vagas resultantes da aposentadoria, exoneração ou promoção de funcionários públicos com relação a 2021. 

Fonte: O Povo

segunda-feira, novembro 15, 2021

EDUARDO GIRÃO SOBRE A CANDIDATURA DE MORO: "O BRASIL SÓ TEM A GANHAR"

O senador Luis Eduardo Girão (Podemos-CE) elogiou, nesta segunda-feira, 15, a pré-candidatura do ex-juiz Sergio à Presidência da República para as eleições de 2022, anunciada em discurso de filiação ao Podemos, na última quarta-feira, 10. Em entrevista à rádio O POVO CBN, o parlamentar afirmou que ex-ministro "personifica" a Operação Lava Jato e entra no xadrez político em uma ação "espetacular". 

"É espetacular o Sergio Moro vindo para o xadrez político eleitoral do Brasil, porque ele qualifica o debate, e resgata valores perdidos ultimamente no combate à corrupção (...) Então eu acho que o ex-ministro vindo para esse cenário o Brasil só tem a ganhar porque ele personifica essa operação Lava Jato que é um símbolo positivo do Brasil internacional", disse o senador.

O parlamentar disse ainda que Moro "já parte de outro patamar na terceira via", com potencial de quebrar a polarização que julga existir entre Bolsonaro e o ex-presidente Lula. Segundo Girão, o ex-juiz  "tem uma folha de serviços prestados com muito êxito ao Brasil" e pode acabar com eventuais decisões consideradas por ele como "esdrúxulas" entre os Poderes. 

"Os três poderes da República têm enfraquecido a operação Lava Jato sistematicamente. Quando o Executivo pega o COAF, joga para um lado e para outro e ele termina como um apêndice do Banco Central. Para proteger quem? Quando o STF tem essas decisões esdrúxulas uma por cima da outra liberando réus da lava jato e enfraquecendo o sistema de impunidade do Brasil e quando o próprio Legislativo vota a lei de abuso de autoridade, amarrando juize e promotores que querem fazer seu trabalho", completou o senador.

Fonte: O Povo

ENEM 2021 - SERVIDORES DO INEP DETALHAM CENSURA DO GOVERNO: VEJA VÍDEO

A notícia da crise no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) – órgão que produz e coordena o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) – veio duas semanas antes da prova. Mais de 30 funcionários entregaram seus cargos, alegando fragilidade técnica e administrativa contra a atual gestão.

O Fantástico conversou com parte dos 37 servidores públicos que entregaram seus cargos esta semana. Eles detalham as tentativas de interferência no conteúdo das provas, situações de intimidação e acusam o presidente do órgão de despreparo.

"Grande erro é achar que você pode simplesmente pegar uma prova e sair riscando itens que você não gosta do conteúdo deles", diz um servidor, que afirma que existe uma "pressão insuportável". "O corpo técnico e pedagógico se vê obrigado a refazer a prova duas vezes", comenta um outro funcionário. Um terceiro servidor afirma: "Isso é um assédio moral."

CENSURA

Os servidores também relatam censura às questões do exames. O diretor designado para fazer esse trabalho de leitura dos itens é o diretor de avaliação da educação básica. Quem ocupa esse cargo é Anderson Oliveira.

"Esse dirigente designado pelo presidente do Inep, Danilo Dupas, foi até o ambiente seguro, fez a leitura das questões que essa equipe técnica havia montado, essa primeira prova do Enem, e solicitou a exclusão de mais de duas dezenas de questões dessa primeira versão da prova", conta um servidor.

Segundo ele, são questões que tratam de conhecimentos do contexto sociopolítico e socioeconômico do Brasil. "Eram questões que tratavam principalmente da história recente do país, dos últimos 50 anos. Sob o ponto de vista da equipe técnica, não havia qualquer reparo pedagógico a ser feito na primeira versão da prova", afirma um servidor.

Foi a partir desta situação tensa que os servidores se viram obrigados a elaborar uma segunda versão da prova do Enem. "Mas sem utilizar aqueles itens que foram objeto de exclusão, a prova baixava a nota máxima possível. Enfraqueceria fortemente a capacidade da prova do Enem", explica o servidor. "E isso foi objeto de um terceiro movimento, de se fazer uma terceira versão de prova".

Nessa terceira versão, alguns itens que haviam sido retirados da primeira prova voltaram pra equilibrar o grau de dificuldade do Enem.

Fonte: G1

LIDERANÇAS DE OPOSIÇÃO FARÃO ANÚNCIO NO RÁDIO IPUENSE NESTA SEXTA (19/11)

Contando com a presença do prefeito de Jijoca de Jericoacoara - o ipuense Lindbergh Martins (PSD), e do Deputado Estadual Bruno Pedrosa (PP), o grupo de oposição irá oficializar na próxima sexta, 19, a sua "dobradinha de candidatos a deputado" para 2022.  

As lideranças políticas estarão a partir das 12h no programa Fatos em Debate da FM Cidade de Ipu, apresentado por Hélio Lopes e equipe, em um misto de pronunciamento político e diálogo com a comunidade ipuense. 

Outras grandes lideranças do grupo de oposição como o Vereador Raimundo Nonato Martins Filho e o ex-edis Elisafran, Efigênia e Genêsio Mororó também marcarão presença no evento radiofônico e político.

Também foram convidados para o evento o vereador Hilton Belém (PDT) e Gleyson Azevedo (PDT). 

PREFEITO DE IGUATU 

Uma das maiores lideranças do PSD do Ceará, o prefeito de Iguatu, Ednaldo Lavor, também estará ao lado de Lindbergh e Pedrosa trazendo uma mensagem política ao povo ipuense. 

SAIBA COMO EMITIR O SEU PASSAPORTE DE VACINAÇÃO CONTRA A COVID

O Ceará começará a exigir da população o passaporte de vacinação Covid-19 para a entrada em restaurantes, bares e eventos no Estado a partir de hoje, segunda-feira, 15. A medida foi anunciada pelo governador Camilo Santana (PT), nesta sexta-feira, 12, durante live do novo decreto estadual de combate à pandemia no Ceará.

O documento irá comprovar a vacinação da pessoa com a primeira dose (D1) ou com o esquema vacinal completo (duas doses de AstraZeneca, CoronaVac, Pfizer ou dose única da Janssen). A dose de reforço (D3) também poderá constar no documento.

O “passaporte de vacinação” é emitido de forma gratuita no site ConecteSUS e no aplicativo Ceará App, do Governo do Estado, disponível para Android e iOS.

Vale lembrar que o que o Governo do Estado chama de passaporte de vacinação é o mesmo cartão nacional de vacinação emitido pelo Ministério da Saúde. É um documento único no Brasil. Porém, uma das vias para emitir agora o certificado é por meio do Ceará App.

COMO EMITIR NO APP

Passaporte de vacinação: como emitir o documento no Ceará App

1 - Acesse a loja de aplicativos do seu celular (smartphone) e baixe o aplicativo gratuito “Ceará App”;

2 - No aplicativo, haverá diversos serviços disponibilizados pelo Estado. A primeira opção será o "Passaporte da Vacinação". Clique nesta opção;

3 - Em seguida, em uma nova aba constará a opção “Emitir passaporte de vacinação”, clique nela;

4 - O próximo passo exigirá que você crie um cadastro, clique em “Entrar com Gov.br”;

5 - Em seguida, a página irá solicitar o número do CPF e logo após uma senha;

6 - O aplicativo também irá solicitar que você digite um código que será enviado ao seu celular por SMS e, em seguida, você deverá aceitar os termos de serviço do aplicativo;

7 - Após logar na página do Governo Federal, haverá a opção “Vacinas”; clique nesta opção;

8 - Nesta página, constará quantas doses de vacina a pessoa já recebeu (primeira dose, segunda dose e/ou dose de reforço);

9 - Para a emissão do “passaporte”, ou seja, para comprovar a vacinação atual, basta clicar em uma da aba de doses recebidas;

10 - Uma nova página irá abrir. Nela, constará informações sobre as doses e ao final há a opção “Certificado de Vacinação Covid-19”. Clique nesta opção;

11 - Após clicar, um documento de certificação de vacinação será emitido: este será o seu passaporte de vacinação, o qual você poderá apresentar em restaurantes, bares e eventos no Ceará.

COMO EMITIR NO CONECT-SUS (COMPUTADOR DE MESA E NOTBOOK)

1 – Acesse o site do ConecteSUS e selecione a opção "Cidadão"; em seguida, você verá a página inicial de serviços;

2 – Em seguida, faça login com sua conta no "gov.br" através de CPF e senha;

3 – Feito o login, diversas funcionalidades serão liberadas; no canto inferior direito da tela, há o botão "Meus cartões", no qual existe a opção "Certificado de Vacina Covid-19";

4 – Após clicar na opção do certificado, o documento irá aparecer na tela; para fazer o download, basta clicar no ícone de PDF no canto superior direito.

Fonte: O Povo

domingo, novembro 14, 2021

URGENTE - PL SUSPENDE FILIAÇÃO DE BOLSONARO MARCADA PARA O DIA 22

O PL anunciou na manhã deste domingo, 14, o cancelamento do evento para a filiação do presidente Jair Bolsonaro. Em carta, o cacique da legenda Valdemar Costa Neto diz que decisão se deu “após intensa  troca de mensagens na madrugada”. Em um segundo comunicado, o PL informou que “ainda estuda outras datas para a realização do evento, a ser anunciada oportunamente”. 

Bolsonaro está em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Durante a madrugada o presidente disse que “era difícil” que a data de 22 se concretizasse, informou o portal G1. “Quer saber a data da criança se eu nem casei ainda? Que data vai nascer a criança. Tem muita coisa a conversar com o Valdemar”, disse Bolsonaro.  "Acho difícil essa data de 22. Tenho conversado com ele, e estamos em comum acordo que podemos atrasar um pouco esse casamento para que ele não comece sendo muito igual os outros. Não queremos isso.” 

O evento, em Brasília, já estava sendo organizado.

Durante semanas  Bolsonaro negociou a filiação com o PL e o PP. Há cerca de um mês o presidente chegou a bater o martelo com o PP,  do ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e legenda pela qual foi filiado durante anos. Já as conversas com o PL começaram em dezembro de 2020 e se intensificaram nas últimas duas semanas. 

Costa Neto chegou a acertar com Bolsonaro alguns nomes para concorrer ao Senado, como o do empresário Luciano Hang, por Santa Catarina. 


com informações de Veja.com


A FILIAÇÃO DE BOLSONARO NO PL E O SEU CASAMENTO COM O CENTRÃO

"Quero cumprimentar o Alckmin, que juntou a alta nata de tudo que não presta no Brasil ao lado dele". A frase, dita pelo então presidenciável Jair Bolsonaro em 2018, fazia menção ao candidato do PSDB ao Planalto, Geraldo Alckmin, que havia acabado de receber o apoio do Centrão na disputa. Dias depois, um dos principais aliados de Bolsonaro, o general Heleno, cantarolaria em evento do PSL: "Se gritar pega Centrão, não fica um, meu irmão".

Corte agora a cena para mais de três anos depois, na última quarta-feira, 10. Ao lado do agora presidente Bolsonaro, o líder nacional do PL, o polêmico — e condenado pelo Mensalão — ex-deputado Valdemar Costa Neto, anuncia a filiação do antigo crítico ao partido no próximo dia 22. Mais de dois anos após romper com o PSL, Bolsonaro procura agora no mesmo Centrão a construção de uma candidatura com maior viabilidade para disputar pela reeleição em 2022.

"Muita gente diz 'Ah, o Centrão'. Votaram em um cara do Centrão", disse o presidente na última semana, enquanto apontava para si mesmo. Além do próprio PL, Bolsonaro tenta atrair outros partidos do emblemático bloco de siglas de centro, conhecido pela pouca consistência ideológica e pelo "toma lá, dá cá" que o levou a apoiar, em horas distintas, Lula (PT), Dilma Rousseff (PT), Temer (MDB) e agora Bolsonaro.

"O presidente não tem nenhuma relação com partidos políticos. Para ele, o partido é uma mera exigência para que ele possa concorrer a cargo eletivo", destaca o cientista político Rodrigo Prando, professor da Mackenzie, explicando razões do atual movimento migratório do chefe do Planalto. "Ele nunca foi alguém que teve uma ligação orgânica, de valores ou de ideologia a partidos", avalia.

Neste mesmo sentido, o cientista político Cleyton Monte, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), destaca contornos de estratégia eleitoral na evolução do "namoro" de Bolsonaro com o Centrão. "A demora na filiação veio justamente porque o presidente tentou encontrar um arranjo que pudesse torná-lo competitivo para o ano que vem", diz.

"Já existe a compreensão de que a eleição do ano que vem não vai ser no mesmo formato que foi em 2018, e que ela vai exigir uma boa estrutura de campanha, tempo de TV, Fundo Eleitoral e capilaridade nos interiores. Nesse momento, o Bolsonaro só encontra isso nos partidos do Centrão. E entra aí essa busca do Planalto por uma coalizão, com PL, PP, PTB, Patriota, esses partidos que hoje são ligados ao governo, que já votam com ele", continua.

Marcada para a segunda-feira da semana que vem, 22, a filiação de Bolsonaro no PL ocorre após o presidente deixar o PSL em novembro de 2019, pouco mais de um ano após ser eleito pelo partido. Desde então, o presidente tentou fundar a própria sigla, o Aliança Pelo Brasil, mas, diante de dificuldades em obter as assinaturas necessárias, passou a negociar com diversas siglas do Centrão. Este será o nono partido do presidente

A mudança promete trazer profundas alterações no cenário político do Brasil: atualmente, o PL já é o terceiro maior partido da Câmara dos Deputados, com 43 parlamentares. A filiação do presidente, no entanto, deverá promover verdadeira migração em massa para dentro e para fora do partido, incluindo adesão de bolsonaristas "puro sangue" como o próprio filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

O clima no partido, no entanto, está longe de ser unânime pela candidatura de Bolsonaro. Logo após o anúncio da filiação, o próprio vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), classificou a chegada do clã bolsonarista como "incômoda" e declarou que não apoiará a reeleição do chefe do Planalto em 2022. Outros deputados, especialmente da Região Nordeste, já avaliam deixar o partido após a filiação de Bolsonaro.

Para especialistas, a mudança do presidente irá parar no "arsenal" de adversários de Bolsonaro. "Ele ganhou em 2018 muito na onda da antipolítica, da força da Lava Jato e desse ataque à corrupção. Agora, ele vai ter que remodelar esse discurso, porque usar ele estando no bojo do partido do Valdemar Costa Neto, o telhado fica de vidro. Apenas os mais fanáticos, os já convertidos, iriam acreditar", destaca Prando.

"Não sei se a contradição afeta na prática o núcleo duro do bolsonarismo, porque já foram tantas contradições, quando o presidente disse que não ia ter toma lá, dá cá, quando disse que não ia ter diálogo com o Centrão. Enfim, ele foi e voltou tantas vezes que é difícil acreditar que isso vá prejudicar ele no voto de nicho. Agora, vai ser mais difícil tentar se vender como uma novidade", corrobora Cleyton.

Fonte: O Povo