segunda-feira, dezembro 25, 2017

RENÚNCIA HISTÓRICA DE VEREADOR GUARDA RELAÇÃO COM A SUCESSÃO MUNICIPAL EM 2020

Na última sexta-feira, 22, o enfermeiro e Vereador Asarias Araújo (Pros) comunicou na imprensa local que estava renunciando ao cargo legislativo. Foi a primeira vez em toda história do Ipu que um edil renunciou ao mandato. Oficialmente Asarias renunciou para assumir o cargo de pastor da Igreja Evangélica a qual faz parte.
Com saída do ex-líder do prefeito Sergio Rufino da casa legislativa, o primeiro suplente do Pros, Moreira Filho, sobrinho do gestor municipal, assume de maneira efetiva.

Bastidores
Acredita-se que a ideia original de Asarias era manter uma licença permanente do cargo. As cartas foram jogadas por ambas as partes. Encontrou-se um "entendimento" e ficou acordado a renúncia definitiva do pastor.
Não será estranho se o ex-vereador tenha o poder de indicação na direção do Hospital Municipal nos próximos meses.

Eleições municipais
O projeto pessoal do Prefeito Sergio Rufino em lançar um sobrinho como candidato a sua sucessão municipal em 2020, ganha mais uma faceta. A ideia capitaneada por Tião Rufino, tutor de Moreira que é filho do saudoso vereador Nilson Rufino, é de habilitar seu sobrinho dando-lhe visibilidade no legislativo local e deixando-o como uma das alternativas dentro da família para a sucessão dentro do grupo Liberdade.

"De Rufino para Rufino" ou o Empresário.
Sergio Rufino sabe que dentro do seu grupo, apesar dos estrebuchos de alguns vereadores, ninguém tem personalidade e altivez (aqui incluo também poder financeiro) para contestar a candidatura de um sobrinho seu em 2020. Formalmente, Sergio ainda fará um convite ao empresário e seu padrinho na política ipuense, o empresário Marcos Gomes, para ser o candidato do grupo Liberdade.

Um comentário:

Anônimo disse...

Inteligente é o Sérgio Rufino em querer que o sobrinho lhe suceda... Caso ele apoie algum estranho não dará certo mesmo! Sigamos o exemplo de Pires Ferreira no qual em 2004 o Torrim apoiou o Professor Marcos e deu no quê deu... sem contar outros exemplos aqui no Ipu com o Simão e o Zezé... na Reriutaba com o Galeno e o Oswaldo... na Guaraciaba com o Regivaldo e Egberto... família é família! Que a prefeita Marfisa de Pires Ferreira siga o exemplo! É melhor apostar em um familiar do quê em um correligionário! O Serginho é que está certo.