segunda-feira, maio 09, 2016

O maio de 2016 - A POLÍTICA DE IPU, EM COMPASSO DE ESPERA

Ex-Prefeito Sávio Pontes, continua mostrando um forte poder de articulação e agregação
O mês de abril foi favorável ao grupo de oposição liderado pela aliança Sávio Pontes-Diego Carlos. A adesão do Vereador Nonato Filho e do Vereador Adriano Melo, o qual voltou ao seu grupo político de origem deixando de lado o projeto “Terceira Via”, fez a oposição ficar coesa e de quebra, olhando para o Legislativo Municipal, também deixou o Prefeito Sergio Rufino (PCdoB) sem maioria na Câmara Municipal (6 x 7). Depois desse episódio, oficializado no último dia 16 de abril, a política ipuense amornou-se. Sávio Pontes (PSD), o grande articulador da oposição e cada vez mais fechado com Diego Carlos (PDT), estrategicamente recolheu-se a movimentações internas.

Já o grupo situacionista liderado pelos Irmãos Rufino conseguiu a adesão do suplente de Vereador Valdeci Filho de Nossa Senhora. Mas a administração com várias obras anunciadas  e alardeadas com muita pompa, as quais se encontram paralisadas, continua pouco ajudando o projeto de reeleição do atual gestor que segue sem força política junto as outras órbitas de poder para destravar obras.

O prefeito Sergio Rufino, também acuado por uma cidade mal cuidada, as escuras, insegura e com uma epidemia de Zica–Dengue-Chikungunya, fez viagens a Brasília com o intuito de liberar verbas em meio a liquidação final do Governo Dilma, mas também, segundo muitos dos seus correligionários próximos, buscando legalizar o funcionamento da FM Novo Tempo/Liberdade. 

Sergio segue ainda com dúvida se será ou não candidato. O prefeito de Ipu encontra dificuldades para encontrar um Vice fora do grupo e, dependendo de quem for o candidato, não será ele o cabeça-de-chapa e sim o Coronel Faníco Martins. Ao mesmo tempo, temendo a pressão dos achacadores internos, Sergio só vai dizer sua verdadeira condição eleitoral para 2016 no mês de julho.

Não esperemos muitas novidades nesse mês de maio. A iminente queda da Presidente Dilma e o frágil governo de Camilo Santana, não são motivos de comemoração  para ambos os grupos, pois estes sempre ficaram na aba política dos governos do PT que no Ceará tem o respaldo dos Ferreira Gomes. O fortalecimento do PMDB de Temer e Eunício terá repercussão pouco relevante na sucessão municipal. 

4 comentários:

Anônimo disse...

E AS SECRETARIAS QUE ESTÃO SEM SECRETARIOS? E O IPU QUE SÓ TEM FUTEBOL DE BOTÃO? E O PR DO JORGE FILHO E ELISAFRAN QUE NÃO VAO SER BUCHA DA TURMINHA DO PCDOB? ATÉ QUANDO A GESTÃO VAI FICAR SEM DEFESA NO RADIO?

Professor Mourão disse...

Sugiro que inclua o Balacó entre os pré-candidatos a prefeito de Ipu e que faça também alguma reportagem com ele.

Anônimo disse...

E as mentiras que estão escritas nas matérias? E o desespero? "Futebol de botao"? E o que dizer sobre o "Futebol fantasma"....

Thais Mesquita disse...

DIEGO É 12!