sábado, maio 01, 2021

"LOCKDOW" AGRAVOU A PANDEMIA EM IPU - ABRIL TEVE NÚMEROS ALARMANTES.

Com preocupantes 375 novos casos de infecções e 10 óbitos em decorrência do Covid-19 no mês de abril que terminou ontem, a cidade de Ipu segue em estado de alerta. A ala do hospital municipal destinada ao tratamento dos contaminados, a UPAC, está colapsada com 100% de ocupação na sua capacidade de internações. 

COMPARANDO ABRIL COM MARÇO
Comparado ao mês anterior, houve um aumento de 7,3 para 12,5 novos casos, representando assim um aumento de 72% no potencial de contaminações do vírus em Ipu. Já o número de óbitos, embora tenha diminuído de 11 para 10, fez abril ser o segundo mês mais letal desde quando a pandemia se estabeleceu na cidade em maio de 2020. Lembramos que em fevereiro o índice de contaminações já estava em 7,2

LOCKDOW 
Embora teoricamente a cidade esteja desde meados de fevereiro com medidas restritivas denominadas de "lockdow", os toques de recolher e o fechamento parcial do comércio não tem inibido o avanço da pandemia. O poder de fiscalização da prefeitura é falho e as aglomerações são evidenciadas nos finais de semana, especialmente nos logradouros. 

O prefeito Robério Rufino e o Secretário de Saúde Tião Rufino, normalmente reproduzem integralmente os decretos do governo do estado. Nesse sentido, a gestão não tem observado o histórico da pandemia dentro do município e não tem montado uma estratégia com uma logística mais aguçada para coibir as contaminações. 

AUSÊNCIA DE UM LÍDER MUNICIPAL
Falta consciência da população? Sim. Mas também precisamos de alguém que lidere o município nessa travessia e que use o seu poder constituído para fazer valer uma conscientização e uma ação mais direta junto a sociedade. 
Nitidamente o prefeito Robério busca deixar que haja uma natural queda desses números negativos. A questão é que essa meia indiferença dos homens que estão a frente do Ipu, continua a deixar muitas vidas em perigo. 

Nenhum comentário: